Diatomáceas epilíticas de águas oligotróficas e ácidas do Sudeste do Brasil

Luís Gustavo de Castro Canani, Mariângela Menezes, Lezilda Carvalho Torgan
2011 Acta Botânica Brasílica  
Poucos estudos tem abordado a flora de diatomáceas de sistemas oligotróficos do Brasil. São apresentados os resultados da composição taxonômica e distribuição espacial e temporal de diatomáceas no rio do Salto, situado no Parque Estadual do Ibitipoca, Minas Gerais (21º40'-21º44'S e 43º52'-43º55'W). As águas desse rio possuem pH entre 4,2 e 5,5 e concentração de ortofosfato entre 1,37 e 10,98 µg.L-1. O estudo baseia-se na análise de 80 amostras coletadas em oito estações no leito rochoso do rio,
more » ... em janeiro e julho de 2004, períodos de chuva e estiagem, respectivamente. Um total de 15 espécies e duas variedades taxonômicas, distribuídas em oito gêneros e oito famílias foram descritas e ilustradas, com destaque para o gênero Eunotia Ehrenberg. O estudo sobre diatomáceas bentônicas em ambientes lóticos é pioneiro no estado de Minas Gerais, sendo registradas 14 novas citações, das quais Fragilariforma stevensonii Metzeltin & Lange-Bertalot, Eunotia pirarucu Metzeltin & Lange Betalot, Nupela giluwensis Vyverman & Compère e Sellaphora blackfordensis Mann & Droop são primeiros registros para o Brasil.
doi:10.1590/s0102-33062011000100016 fatcat:mu7ck57fsvhe5d6e5kyi5zm54q