GEOPROCESSAMENTO COMO ESTRATÉGIA DE INVESTIGAÇÃO DO ESPAÇO GEOGRÁFICO: UMA ABORDAGEM SOCIOAMBIENTAL APLICADA AO TERRITÓRIO DE IDENTIDADE SERTÃO DO SÃO FRANCISCO (BA), 2004 A 2006

Marcia Aparecida Procopio da Silva Scheer, Creuza Santos Lage, Emanuel Fernando dos Reis de Jesus, Neyde Maria Santos Gonçalves, Noeli Pertile, Denise Silva Magalhães, Danilo Melo, Thiago De Aquino Pires
2014 Revista do Departamento de Geografia  
<p>As regiões tropicais semiáridas correspondem a ecossistemas frágeis, e, conseqüentemente, susceptíveis a processos de degradação socioambientais com efeitos significativos na vulnerabilidade local e com repercussões sobre a sustentabilidade de seus territórios. A deficiência hídrica atua como fator restritivo e dificulta as condições biostásicas do sistema natura,l com importantes impactos na qualidade de vida das comunidades dessas regiões. A adversidade climática, sobretudo quanto aos
more » ... udo quanto aos riscos de seca, à salinização dos solos, às práticas agrícolas inadequadas, aliados à concentração da propriedade da terra e ao acesso ao uso produtivo da água, os altos índices de pobreza, a exclusão social são exemplos, entre outros, da fragilidade socioambiental de extensas áreas do semiárido baiano, com graves consequências para a economia local. Inserido neste contexto, o presente projeto teve o objetivo de analisar a vulnerabilidade e as perspectivas de sustentabilidade do Território de Identidade Sertão do São Francisco (BA), (implantado pela Secretaria do Desenvolvimento Territorial - Ministério do Desenvolvimento Agrário) em 2005, por meio de uma metodologia de integração em ambiente de Sistema de Informação Geográfica, a partir de indicadores ambientais (escassez hídrica por meio de dados meteorológicos), sociais (população e estrutura fundiária), econômicos (produção agrícola) e político/institucionais (PRONAF), visando apresentar alternativas que contribuam para a compreensão desses problemas formulando, assim, diagnósticos positivos que impulsionem ações para sua resolução. Os materiais utilizados a priori foram: dados do meio físico, dados da Produção Agrícola Municipal (PAM- IBGE), dados referentes as verbas do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (PRONAF) e imagens de satélite SPOT 4 – Vegetation. Deve-se destacar que, é muito importante a realização deste tipo de pesquisa na área de estudo por ela abranger significativa extensão territorial, cujo perfil agrícola dá suporte a duas realidades distintas: primeira, a produção de frutas para exportação e outros produtos agrícolas destinados à indústria e, segunda, a produção familiar e de subsistência que sofrem diretamente com as adversidades do local. Também, foi considerada a discussão em âmbito nacional, quanto às políticas públicas emanadas quanto ao uso racional da água e a Transposição do Rio São Francisco, como também quanto a incentivos visando o aumento da produtividade local e de questões quanto a garantia da Soberania Alimentar para população local. A abordagem metodológica desta pesquisa foi quali-quantitativa e o referencial teórico metodológico teve como base estudos de Raffestin (1993), Silva (2003) e Santos (2006) na análise do Território, Drew (1986) e Christofoletti (1999) no estudo dos sistemas ambientais, Ayyar (1969) e Gerardi (1981) quanto às técnicas de classificação estatística, Novo (1988) e Crosta (1999) no tratamento das imagens orbitais, e Burrough (1986) e Assad (1993) quanto ao Sistema de Informação Geográfica, entre vários outros autores importantes para o desenvolvimento da pesquisa. Como resultado final, foi elaborado um banco de dados integrado (numérico e espacial) em ambiente de SIG, de fácil manipulação, que possibilitou a realização de análises e correlações sobre a área de estudo. Foram previstos como produtos desta pesquisa a caracterização dos sistemas produtivos; o mapeamento das áreas que sofrem com a escassez hídrica, a elaboração de uma metodologia de estudo fundamentada na formulação de indicadores com o uso de ferramentas de Geoprocessamento passível de ser aplicada futuramente em toda a Bahia. Deve-se ressaltar que, a originalidade desta proposta consiste no esforço de articulação de diferentes metodologias de análise, visando o desenvolvimento de um modelo que possibilite melhores aproximações analíticas da realidade. Com a conclusão desta pesquisa, pretende-se aprofundar as análises geradas até o momento, aprimorar conceitos relacionados às novas situações vivenciadas e também colaborar no processo de planejamento com a difusão do conhecimento sobre a convivência com o semiárido, por exemplos: confecção de uma cartilha paradidática feita pelos alunos da graduação da UFBA sobre o assunto e a execução de oficinas organizadas pelo intermédio de Órgãos Públicos, Organizações não governamentais e religiosas, integrando assim as diversas visões sobre realidade da área de estudo neste próximo ano.</p>
doi:10.11606/rdg.v0i0.546 fatcat:kax577lchfcxrng4u3ej2jrgli