Consumo de carnes por adultos do sul do Brasil: um estudo de base populacional

Bruna Celestino Schneider, Suele Manjourany Silva Duro, Maria Cecília Formoso Assunção
2014 Ciência & Saúde Coletiva  
Estudo transversal de base populacional que avaliou indivíduos com 20 anos ou mais, residentes na zona urbana de Pelotas, Rio Grande do Sul, que objetivou descrever a frequência do consumo de carnes e o hábito de consumi-las com excesso de gordura. Foi avaliado, no último ano, o consumo de carnes vermelhas (com osso, bife e carne moída), brancas (frango e peixes), vísceras e embutidos. Dos 2,730 entrevistados, 99,1% (IC95%, 98,7 - 99,5) consumiu algum tipo de carne no último ano, sendo que, em
more » ... ano, sendo que, em torno de 32% referiu consumo diário. A prevalência do consumo de carnes vermelhas (99,3%, IC95%, 98,9 - 99,6) e brancas (99,4% IC95%, 99,1 - 99,7) foi semelhante. A carne de frango foi a mais consumida (98,0%, IC95%, 97,4 - 98,5), enquanto que as vísceras, as menos (59,1% IC95% 56,4 - 61,7). Os embutidos, consumidos por 85,5% (IC95%, 83,7 - 87,2) das pessoas, apresentaram a maior prevalência de consumo diário (16,6%). As carnes com excesso de gordura foram consumidas por 52,3% (IC95%, 49,8 - 54,8) dos adultos, principalmente homens, e pessoas de menor escolaridade e nível econômico.
doi:10.1590/1413-81232014198.11702013 pmid:25119097 fatcat:kcxh7rq3xnh6xjermrfkkkb7rm