DINÂMICA DE INUNDAÇÃO EM ÁREAS ÚMIDAS COSTEIRAS: ZONA URBANA DE MACAPÁ E SANTANA, COSTA AMAZÔNICA, AMAPÁ

Valdenira Ferreira Santos
2016 PRACS: Revista Eletrônica de Humanidades do Curso de Ciências Sociais da UNIFAP  
As áreas úmidas representam cerca de um terço da área do Estado do Amapá. cujos processos de inundação ainda não foram devidamente esclarecidos e podem causar situações de calamidade pública, durante o período de chuvas, em áreas com adensamento populacional, gerando diversos riscos à população e danos socioeconômicos. Este trabalho apresenta o mapeamento das áreas úmidas nas áreas urbanas, nas cidades de Macapá e Santana, com o intuito de reconhecer a dinâmica de inundação e processos
more » ... processos associados. As áreas e suas respectivas bacias hidrográficas foram mapeadas, aplicando critérios geomorfológicos utilizando um modelo digital de elevação superficial e um mosaico de imagens de sensores óticos de alta resolução. Trabalhos de campo foram realizados para identificar a rede de drenagem e suas nascentes e medir as variações no nível de água, em três pontos ao longo da bacia do Igarapé Fortaleza, nos períodos de máximos (março e maio) e mínimos (setembro e novembro) níveis d´água. As informações foram integradas em um Sistema de Informação Geográfica (SIG). Três conjuntos de áreas úmidas foram reconhecidas: os diques marginais, recobertos pelas florestas de várzeas; a planície de inundação com as áreas de pântanos, denominados localmente de "ressacas"; e um conjunto de canais de marés que bordejam a margem do rio Amazonas. Na planície de inundação, quinze sistemas de pântanos ("ressacas") foram mapeados. Os resultados podem contribuir para implementação de políticas para monitoramento e mitigação dos riscos à inundação em bacias hidrográficas costeiras, os quais se agravarão com o quadro de mudanças climáticas previsto para o futuro próximo
doi:10.18468/pracs.2016v9n3.p121-144 fatcat:ezsyxdqsdzaavipbpzf7ezdcoi