"Traduttore-traditore": #sóquenão. A intersemiose como desafio educativo das artes

Biagio D'Angelo
2016 Cadernos de Tradução  
http://dx.doi.org/10.5007/2175-7968.2016v36n3p158Um dos clichês da teoria literária e cultural é o aforismo "traduttore-traditore". Se bem quem traduz é sempre um traidor, é também verdade que o papel do tradutor e da tradução são operações necessárias. Nesse texto abordaremos a tradução intersemiótica como umdesafio educativo das artes. A teoria da tradução, a literatura comparada e a semiótica serão os fundamentos de um axioma que consideramos ontológico: traduzo, então existo.
doi:10.5007/2175-7968.2016v36n3p158 fatcat:d627cxphkfekrjldnd5t7i7pca