Escutar vozes e falar em línguas

Berenice Bento
2015 Cadernos Pagu  
O livro De corpos e travessias: uma antropologia de corpos e afetos, de Pedro Paulo Gomes Pereira (Annablume, 2014) discute paradoxos e dilemas em torno da vida e da morte mediante uma polifonia de vozes/silêncios e de línguas. O que é a morte para uma comunidade indígena? Como o saber/poder médico define que há vida em um corpo? E no meio do caminho, na travessia, tinha uma mulher que não bebia água. Como prescrever soro caseiro para uma comunidade que tem uma leitura diferente do
more » ... do corpo e sua relação com a água? É preciso falar "línguas", entender a cultura como um idioma e escutar as múltiplas vozes dos sujeitos que povoam nossas pesquisas considerando os sentidos que conferem às suas vidas como complexos sistemas analíticos, conforme aponta Pereira. De corpos e travessias é definido pelo autor como um "livro experiência". Foi sendo escrito, revisto, revisitado, no compasso da própria travessia de vida do autor, ao longo de uma década. Ao todo são sete artigos organizados em três partes. De um capítulo ao outro temos a oportunidade de escutar o pesquisador dialogando com outras vozes que ele põe em cena. Limite, tensão, conflito, disputa, limiar, desconfiança, são algumas das palavras que o autor utiliza sem economia para 1) interpretar a vida em uma comunidade de portadores de HIV em Brasília, 2) os dilemas dos profissionais de saúde em suas relações com comunidades indígenas, 3) as relações de verdade estabelecidas em torna da aids e as novas formas de
doi:10.1590/18094449201500450551 fatcat:lhbmcxaesradnh6ytf5ajstfl4