Prescrição de medicamentos por enfermeiros: opinião de médicos e enfermeiros das unidades básicas de saúde / Prescription of medicines by nurses: opinion of physicians and nurses from the basic health units

Wagner Carvalho de Lima, Magna Rafaela de Castro, Aliny Synara R. da Silva, Daniella Vilar Assis, Erika Cristiane S. da Silva, Lucicleide Naildes da Silva, Raquel Bezerra dos Santos, Thyago da Costa Wanderley
2021 Brazilian Journal of Health Review  
RESUMO Objetivo: Conhecer a opinião dos médicos e enfermeiros das Unidades Básicas de saúde sobre a prescrição de medicamentos por enfermeiros na Atenção Básica em Caruaru-PE. Método: Estudo descritivo-exploratório, transversal com abordagem qualitativa. Participaram do estudo 19 enfermeiros e 4 médicos das UBS do município de Caruaru-PE. Resultados: 78,3% dos profissionais conhecem a Enfermagem com Prática Avançada e em relação ao sentimento sobre o enfermeiro ter autonomia para prescrever
more » ... para prescrever medicamentos na Atenção Básica, 3 (13%) foram Neutros, 8 (34,8%) acham Bom e 12 (52,2) Excelente. Foram elencadas quatro categorias temáticas: reconhecimento e aceitabilidade da enfermagem prescritiva; melhoria do acesso e resolutividade na Atenção Básica; prescrição de medicamentos pela enfermagem: baixa exploração e discussão durante a graduação; criação de protocolos e capacitação para prescrição; fazer saúde: modelo médico centrado x multiprofissional. Conclusão: O estudo apresentou opinião positiva dos profissionais, médicos e enfermeiros, sobre a prescrição de medicamentos por enfermeiros na Atenção Básica, entretanto, é preciso ressaltar que essa atividade necessita de capacitação e respaldo, vez que não há nas grades curriculares matéria que trate da prescrição, o que leva os profissionais enfermeiros à insegurança em adotar essa práxis. Palavras-chave: Enfermeiros, Prescrições de Medicamentos, Atenção Primária à Saúde. ABSTRACT Objective: To know the opinion of doctors and nurses in Basic Health Units on the prescription of medicines by nurses in Primary Care in Caruaru-PE. Method: Descriptiveexploratory, cross-sectional study with a qualitative approach. The study included 19 nurses and 4 doctors from UBS in the city of Caruaru-PE. Results: 78.3% of professionals know Nursing with Advanced Practice and in relation to the feeling about the nurse having autonomy to prescribe medication in Primary Care, 3 (13%) were Neutral, 8 (34.8%) thought it was Good and 12 (52.2) Excellent. Four thematic categories were listed: recognition and acceptability of prescriptive nursing; improvement of access and resolution in Primary Care; prescription of medicines by nursing: low exploration and discussion during graduation; creation of protocols and training for prescription; doing health: centered x multiprofessional medical model. Conclusion: The study showed a positive opinion from professionals, doctors and nurses, about the prescription of medications by nurses in Primary Care, however, it is necessary to emphasize that this activity needs training and support, since there is no subject in the curriculum to deal with
doi:10.34119/bjhrv4n1-070 fatcat:f5e2lw2hdrfhtgqfdchlbi3eee