Das origens do interesse filosófico de Hegel sobre a história

Pedro Geraldo Aparecido Novelli
2015 Acta Scientiarum Human and Social Sciences  
RESUMO. A história é um aspecto extremamente importante no sistema filosófico de Hegel. Isso se evidencia nos textos da ma turidade, porém as origens do interesse do filósofo estariam unicamente ligadas às grandes obras? Essa é a questão que se procura aqui considerar, apresentando a tese de que Hegel teria se interessado pelo tema da história já em sua tenra juventude. Nesse sentido, podem ser tomados seus primeiros escritos enquanto estudante no Ginásio de Stuttgart, como, por exemplo, seu
more » ... por exemplo, seu Diário e algumas resenhas elaboradas pelo jovem ginasiano. Não se afirma aqui que já nesse período Hegel teria uma compreensão sistemática da história, mas que seu contato com o tema em questão estava presente em sua gama de interesses. O jovem revela em seus primeiros escritos, ainda que de caráter apócrifo como desejam alguns intérpretes, atenção especial aos acontecimentos de seu tempo, tomando-os enquanto resultado da atividade humana intencional. Evidencia-se que sua formação inicial foi fortemente marcada pelo viés histórico, o que ele permite reconhecer em seu discurso de formatura ao enfatizar os benefícios de uma educação para o mundo. Ele mesmo se vê no processo histórico e se compreende, assim como seus contemporâneos, marcado pelo ser de seu tempo. Palavras-chave: relatos, compreender, pensamento, Hegel, história. ABSTRACT. History is an extremely important aspect in Hegel's philosophical system. Although this is clear in his mature texts, one may ask whether the origins of such interest would be restricted to them only. Current paper deals with the question whether Hegel was already interested in history in his early years. His texts at the time of the Gymnasium in Stuttgart, such as his Diary and some of the reviews written by the young student, may be considered as his early works, which is not to say that at that moment Hegel would have already had a good idea of the systematic characteristics of history. History, however, belonged to the roll of interests of the young Hegel. The young Hegel reveals in his early writings, even if some interpreters consider those texts apocryphal, a special attention to contemporary events, considering them as the result of intended human activity. His initial education and thought formation were strongly marked by the history bias, when in his speech on graduation day in Stuttgart he stressed the benefits of education for the world. He sees himself and his contemporaries within the historical process and characterized by the being of his time.
doi:10.4025/actascihumansoc.v37i1.26353 fatcat:wytys4km5rbnxbl7h4dtvhpcze