Como permanecer relevante?

Adriana Wilner, Aline Lilian Dos Santos
2019 GV-executivo  
<p>Nos anos 1950, a Fundação Getulio Vargas foi pioneira na criação de cursos de administração pública e de empresas no Brasil. Formou gerações que transformaram a gestão no país. Hoje, as escolas de administração, em conjunto, têm mais alunos do que qualquer outra faculdade. <strong>Luiz Artur Ledur Brito</strong>, diretor da Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (FGV EAESP), ao refletir sobre a trajetória da escola, levanta a seguinte questão: "Como
more » ... uestão: "Como podemos ambicionar um impacto para a comunidade que relembre a relevância histórica que tivemos?".</p><p>Brito aponta, nesta entrevista à GV-executivo, dois caminhos para a FGV EAESP ermanecer influenciando as organizações e, de forma mais ampla, a sociedade brasileira. O primeiro é formar alunos que tenham, além de habilidades técnicas, a capacidade de interpretar, de forma ampla e estratégica, um mundo que se transforma rapidamente. O outro é não só gerar conhecimento, mas transformar esse conhecimento em recomendações que possam ser aplicadas em organizações públicas e privadas.</p>
doi:10.12660/gvexec.v18n5.2019.80368 fatcat:wnje2ysz4ratzcpey75rqakvvy