RASTREAMENTO OCULAR DE SINTAGMAS PREPOSICIONAIS AMBÍGUOS EM PORTUGUÊS

Marcus MAIA
2017 Revista da ABRALIN  
Este artigo apresenta resultados de um estudo de rastreamento ocular de frases contendo sintagmas preposicionais (SP) com função de adjunto ou de argumento de um verbo, que admitem aposição sintática ambígua ao sintagma verbal ou ao sintagma nominal objeto. Os resultados obtidos indicam que o processador sintático não faz uso imediato da informação lexical relativa ao estatuto do SP como adjunto ou argumento, acessando esta informação apenas na fase de reanálise, após a recuperação do efeito labirinto (garden-path).
doi:10.5380/rabl.v9i2.52352 fatcat:k6kl45qskbdm3jbktetuo3byg4