Universidades brasileiras e seus planos de coleta seletiva

Joedla Rodrigues de Lima, Olga Lúcia Castreghini Freitas Firkow
2019 Acta Brasiliensis  
As universidades, além de serem formadoras de profissionais, são espaços educativos que mostram como agir de forma ambientalmente responsável. O Brasil dispõe da Lei Federal 12.305/2010 e o decreto presidencial 5.940/2006 que orienta às instituições federais como realizar a coleta seletiva, incluindo encaminhamento às cooperativas de catadores. O presente artigo apresenta um panorama das universidades brasileiras em relação ao gerenciamento dos resíduos sólidos, demonstrando as experiências e
more » ... as experiências e as rotas desenvolvidas por estas instituições. Por meio de pesquisa documental, identificou-se que dentre 64 universidades púbicas brasileiras pesquisadas no ano de 2015, 31% têm uma coordenadoria ou departamento responsável pela gestão dos resíduos sólidos, 33% aderiram à agenda de sustentabilidade na gestão pública (A3P) e 71% realizam a coleta seletiva. Dentre os resíduos mais produzidos estão o papel e material orgânico resultante de podas e cortes da grama. Destaca-se a importância do envolvimento da administração central para êxito nas ações que envolvem a coleta seletiva. É necessário prosseguir incentivando a redução e a reciclagem, seguido do diagnóstico dos resíduos gerados, o tipo, a quantidade, a(s) fonte(s) geradoras, ponto de escoamento do material, a capacidade dos depósitos, periodicidade, pessoal envolvido, suporte de veículos para transportar o material recolhido.
doi:10.22571/2526-4338165 fatcat:l7hopffidnhmhny4pxsdom2e4u