Editorial

Hélia Oliveira, Rosa Ferreira, Fátima Mendes
2019
Os artigos que compõem este número da Quadrante refletem grande diversidade, tanto nas temáticas que versam como nas abordagens metodológicas em que se suportam, algo que, aliás, se tem verificado de forma sistemática nos últimos números da revista. As questões relativas à aprendizagem da Matemática, abrangendo vários ciclos de escolaridade e tópicos matemáticos, e à formação inicial de professores, incidindo no conhecimento e nas práticas dos futuros professores, constituem os eixos temáticos
more » ... os eixos temáticos dos estudos apresentados neste número. A diversidade dos textos aqui incluídos também se espelha no leque de contextos em que se desenvolvem estes estudos, assim como nas implicações que os seus resultados sugerem, sendo enfatizados o papel e a importância da investigação no aprofundamento da compreensão do que envolve aprender Matemática e na melhoria das práticas de ensino e de formação docente. O carácter internacional da Quadrante continua a verificar-se, tal como tem acontecido nos últimos anos. Este número reúne artigos em três línguas, de autores provenientes de quatro países, indo ao encontro de dois objetivos permanentes da revista: a divulgação de investigação de qualidade no campo da Educação Matemática e a sua internacionalização. No primeiro artigo deste número, Amy Brass e Shelly Sheats Harkness investigam como os futuros e jovens professores, nos Estados Unidos da América, se relacionam com os manuais de pedagogia matemática. Olhando para a forma como estes professores foram encorajados a usar e a relacionar-se com estes manuais, bem como para as mensagens que deles extraíram, num contexto de formação inicial de professores em duas universidades norte-americanas, as autoras destacam a existência de tensões entre a forma como a informação dos manuais é percecionada pelos professores e as suas próprias experiências em sala de aula. O artigo realça a necessidade de investigar abordagens, no contexto da formação, que possam favorecer um uso mais significativo dos manuais de pedagogia matemática, bem como uma postura mais crítica e questionadora, por parte dos futuros e jovens professores, relativamente a estes recursos. Cristina Morais, Lurdes Serrazina e João Pedro da Ponte debruçam-se sobre o papel que os modelos podem desempenhar na compreensão da noção de grandeza de um
doi:10.48489/quadrante.22962 fatcat:jqlytqshubetnjxekadyuzmd54