Destreinamento em mesatenistas adolescentes

William Cordeiro de Souza, Anderson Miodutzki, Marcos Tadeu Grzelczak, Valderi Abreu de Lima, Luis Paulo Gomes Mascarenhas
2016 ConScientiae Saúde  
Resumo Objetivo: Avaliar a redução do rendimento físico em mesatenistas adolescentes. Métodos: A amostra foi constituída por 14 mesatenistas com idade de 14,3±2,8 anos. Coletou-se a massa corporal e a estatura, para cálculo do IMC. Para a obtenção das capacidades motoras/físicas foram utilizados os instrumentos padronizados pela PROESP BRASIL. Os testes realizaram-se no período competitivo e uma nova bateria de teste foi aplicada após o recesso de treinamento dos atletas. Na análise dos dados
more » ... análise dos dados utilizou-se a estatística descritiva (média, desvio padrão e percentual) e o teste t de Student foi utilizado para a comparação entre os períodos. Adotou-se um nível de significância de p<0,05. Resultados: Não foram encontradas diferenças significativas nas variáveis antropométricas e de força, mas foram encontradas perdas significativas nas capacidades físicas de agilidade, salto horizontal, resistência abdominal, flexibilidade e resistência. Conclusão: Ocorreu perda das capacidades físicas com exceção da força após um período de 8 semanas de destreinamento. Descritores: Aptidão Física; Desempenho Atlético; Adolescentes. Abstract Objective: To evaluate the reduction of physical performance in table tennis players adolescents. Methods: The sample consisted of 14 table tennis players aged 14.3±2.8 years. Body mass was collected and stature to calculate BMI. In obtaining motor/physical abilities standardized instruments for PROESP BRAZIL were used. The tests were performed in the competitive period and a new test battery was applied when the players returned from their recess training. In the analysis of the data was used descriptive statistics (mean, standard deviation and percentage), Student's t test was used for comparison between periods. It was by adopting a significance level of p<0.05. Results: There were no significant differences in anthropometric and strength variables, but losses were found in significant physical capabilities of agility, horizontal jump, abdominal strength, flexibility and endurance. Conclusion: There is loss of physical abilities with the exception of force after a period of 8 weeks of detraining.
doi:10.5585/conssaude.v15n2.6340 fatcat:esc6zweebjbhvlobctz25lf2su