HIGIENIZAÇÃO DAS MÃOS: UMA AVALIAÇÃO DA ADESÃO E DA PRÁTICA DOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE NO CONTROLE DAS INFECÇÕES HOSPITALARES

Écila Campos Mota
2014 Revista de Epidemiologia e Controle de Infecção  
DESCRITORES Higienização das mãos Profissionais da saúde Controle de infecções Infecção hospitalar KEYWORDS Desinfection of hands Health professionals Control infections Nosocomial infection Justificativa e Objetivos: A higienização das mãos é uma das mais importantes medidas profiláticas contra as infecções no ambiente hospitalar. O presente estudo avaliou a adesão e a prática dos profissionais de saúde quanto à higienização das mãos. Método: trata-se de uma pesquisa de campo, observacional,
more » ... m abordagem quantitativa. O estudo foi realizado em uma instituição hospitalar do norte de Minas Gerais no ano de 2012. A amostra desta pesquisa compreendeu 65 funcionários da instituição, sendo composta por diferentes categorias profissionais. A coleta de dados foi realizada no período de duas semanas em uma média de cinco horas de observações diárias nos turnos diurno e noturno de trabalho, perfazendo um total de aproximadamente cem horas de observação. Para isso foram utilizados dois instrumentos já testados e validados para o registro: um para avaliar o número de oportunidades para higienização das mãos e o outro para avaliar a técnica correta. Resultados: Após análise dos dados, observou-se que das equipes de enfermagem, os técnicos (70%), enfermeiros (81,8%) e médicos (51,9%) aderiram à técnica de higienização com água e sabão. No que diz respeito à adequação às técnicas preconizadas pelo Ministério da Saúde, foi observado que as categorias nutricionista e farmacêutico apresentaram 100% de higienização correta das mãos e que as principais falhas no procedimento de higienização concernem ao fechamento da torneira com papel toalha. Conclusão: Os profissionais de saúde higienizam as mãos de acordo com as suas necessidades, deixando de fazê-lo nos momentos recomendados. Backgound and Objectives: To assess adherence and practice of health professionals regarding hand hygiene. Method: This is an observational, field study with a quantitative approach. The study was carried out in a hospital in the north of Minas Gerais in 2012. The study sample consisted of 65 employees of the institution, comprising different professional categories. Data collection was performed during two weeks in an average of five hours of daily observations during the day and night shifts, totaling approximately one hundred hours of observation. For that purpose, two previously tested and validated tools were used: one to evaluate the number of opportunities for hand hygiene and another to evaluate the correct technique. Results: After analyzing the data, it was observed that of the nursing staff, nurse technicians (70%), nurses (81.8%) and medical teams (51.9%) adhered to hand hygiene techniques with soap and water. Regarding the adequacy of the techniques recommended by the Ministry of Health, it was observed that the nutritionist and pharmacist categories performed hand hygiene 100% correctly and that the main failures in hygiene procedures concerned closing of the tap with a paper towel. Conclusion: The importance given to the practice of hand hygiene by health professionals is of utmost importance for nosocomial infection control. RESUMO ABSTRACT ARTIGO ORIGINAL
doi:10.17058/reci.v4i1.4052 fatcat:edankhfvszbxbabx35ldbyork4