Fatores de risco para óbito em Unidade de Terapia Intensiva Neonatal

Luiz Fernando C. Nascimento
2009 Revista Paulista de Pediatria  
OBJETIVO:Estimar fatores de risco para óbito durante internação em uma Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN) por modelo logístico hierarquizado. MÉTODOS: Trata-se de estudo observacional, analítico e longitudinal com recém-nascidos internados na UTIN de um hospital universitário, no período de janeiro/2000 a dezembro/2003. A variável dependente foi óbito intra-hospitalar e as independentes foram variáveis antenatais, perinatais e pós-natais. Criou-se um modelo hierarquizado em três
more » ... . Realizada a análise bivariada, foram incluídas no modelo as que apresentavam p<0,20 e mantidas se p<0,05. O procedimento utilizou o programa SPSS 10.0 para a análise e estimativa da acurácia, adotando-se nível de significância de 5%. RESULTADOS: Foram incluídos no estudo 367 recém-nascidos, tendo ocorrido 69 (18,8%) óbitos no período. As variáveis com significância estatística que compuseram o modelo final foram: relato de natimorto anterior, ordem de nascimento, Apgar de quinto minuto inferior a 7, idade gestacional inferior a 37 semanas e ventilação mecânica durante a internação. O modelo apresentou acurácia de 86,9%. CONCLUSÕES: O modelo obtido neste estudo contém variáveis dos três níveis hierárquicos e poderá ser utilizado em Unidades de Terapia Intensiva Neonatal que apresentem comportamento semelhante à unidade na qual se realizou este estudo.
doi:10.1590/s0103-05822009000200011 fatcat:eiun5oaw35cjhhk5n3iwzqxbk4