A catarse do fogo: a simbologia do fogo nos ecrãs da televisão

Fernando Ilharco
2019
Centrando-se nos distúrbios de Novembro de 2005 em Paris, durante os quais foram queimados milhares de automóveis, este artigo propõe uma análise fenomenológica e semiótica do fogo nos ecrãs da televisão. Porque na terceira ordem de simulacro (Baudrillard, 2004/1981) o fogo na televisão é apenas informação, questionamo-nos sobre o que nos informam as chamas no ecrã? Hoje o fogo é tanto o símbolo que sempre foi, como um media para uma hiper-realidade ecranizada, contextualizada pela abundância
more » ... a pela abundância de bens e pelo universo dos telemóveis, da MTV, da Internet e da publicidade. Neste artigo utilizamos algumas das noções desenvolvidas por Jean Baudrillard, como a troca simbólica e a sua interpretação de potlatch, e a concepção da catástrofe como defesa, para tentar mostrar como os fogos nos ecrãs da televisão são, simultaneamente, causa e consequência do regime hiper-real em que vivemos, bem como uma troca simbólica paradoxal que re-alimenta o enquadramento hiper-real da sociedade hiper-real do século xxi.
doi:10.34632/comunicacaoecultura.2008.462 fatcat:fmwrhfwienhrvb2e7onombqbpa