Globalização, Regionalização, Reforma do Estado e da Constituição

Diogo De Figueiredo Moreira Neto
1998 Revista de Direito Administrativo  
1. Globalização -2. Regionalização -3. Reforma do Estado -4. A legislação -5. A administração -6. A jurisdição -7. Reforma da Çonstituição -8. Conclusões Globalização A globalização, como fenômeno sociológico de expansão dos horizontes de interesses das sociedades humanas, não é um fenômeno novo na História. Ela tem aparecido em alguns períodos como resultado de difusão cultural, ampliação de fronteiras políticas, desenvolvimento de atividades econômicas ou de propagação religiosa. A
more » ... o já foi cultural, pelo poder do exemplo, como se deu no mundo helênico; foi política, pelo poder da espada, como no mundo romano; foi econômica, pelo poder das riquezas, como no mundo ibérico dos descobrimentos e religiosa, pelo poder da fé, como no mundo cristão. Outros movimentos globalizantes, apresentaram combinações desses interesses, como o da expansão do Islã e o do imperialismo, sendo que este último se desdobrou em manifestações específicas, como o inglês, o norte-americano e, por último, o soviético. A globalização que se experimenta neste fim de século e de milênio ultrapassa, porém, todas essas experiências, pois ela não é só mai~ ampla e mais diversificada: é, sobretudo, mais profunda, pois é um produto da Revolução das Comunicações e, por isso, veio para permanecer. É necessário, portanto, que se tenha bem compreendido que o mundo se vai encolhendo e os indivíduos, os grupos, as sociedades e os Estados cada vez mais próximos e interagentes porque o desenvolvimento científico e tecnológico, notadamente nos últimos cem anos, disseminou ecumenicamente a informação, possibilitando a eclosão de uma nova etapa civilizatória: a Era do Conhecimento.
doi:10.12660/rda.v211.1998.47121 fatcat:qyix6p2lrjgyhhlvdgnlnpsqri