Autonomia profissional na formação de professores: Uma análise de entrevistas realizadas num mestrado profissional em ensino de física

Eliane Dias, Alvarez Schäfer, Fernanda Ostermann
2013 Revista Electrónica de Enseñanza de las Ciencias   unpublished
Resumo: Neste trabalho analisamos como a autonomia profissional é exercida por alunos (que são também professores da educação básica) de um curso de Mestrado Profissional em Ensino de Física, a partir de entrevistas semiestruturadas, realizadas com vinte estudantes em diferentes situações em relação ao curso. A análise dos enunciados foi conduzida segundo preceitos bakhtinianos e o conceito de autonomia é fundamentada por Contreras (2002). Os achados sugerem que apenas um aluno-professor exerce
more » ... no-professor exerce sua autonomia profissional em todos os quesitos investigados, aproximando-se do modelo de professor chamado de intelectual crítico. Dessa forma, entende-se que a formação obtida parece não abalar o modelo da racionalidade técnica, que ainda está presente na prática docente da maior parte dos professores investigados. Palavras-chave: mestrado profissional, ensino da física, autonomia profissional, formação de professores. Title: Professional autonomy in teacher training: an analysis of interviews conducted in a professional master in physic teaching. Abstract: In this paper we analyze how professional autonomy is carried out by students of a Professional Master in Physics Education. We have conducted semi-structured interviews with twenty students in different situations in relation to the course. The analysis was conducted under the framework of Bakhtin. The findings suggest that only one student exercises professional autonomy in all aspects investigated, which indicates an approximation to the model called critical intellectual. Thus, it is understood that the training received does not seem to affect the technical rationality model, which is still present in the teaching practice of most teachers investigated. Introdução O mestrado profissional é uma modalidade de formação "stricto sensu", que tem como objetivo suprir as demandas sociais, políticas e econômicas associadas à qualificação de trabalhadores em serviço (Ostermann e Rezende, 2009). Sua origem remonta à década de 90, quando o ensino superior brasileiro passou por diversas mudanças e reformulações legais,
fatcat:567dogm4v5c53g5lvhfneozxau