A "incarnação" de Deus na história: ensaio histórico-teológico

José Nunes Carreira
2019
Ensaio histórico-teológico «Deus é um fenómeno tardio na história das religiões» Na pré--história do Egipto não há testemunhos de figuras que se possam identificar com deuses 2 ; só havia potências excepcionais e sobre--humanas, difusas na natureza 3 . Na Ásia Anterior, a situação não deve ter sido diferente. Há, é certo, a figura da chamada «deusa mãe» -de traços rudimentares em Mureybet (Síria), seios volumosos e numerosos em Çatal Hüyük (Anatólia), figura esguia de mulher com o triângulo
more » ... com o triângulo sexual marcado e cabeça ofídia em Obeid (Mesopotâmia). Mas quem nos garante que se trata de uma deusa e não de símbolo da força supra-humana da fertilidade? Só com a história as potências adquirem nome e forma: nascem os deuses no Egipto e na Mesopotâmia. A primeira «incarnação» do Verbo (antecipo a revelação cristã) deu-se no veículo bem apropriado da linguagem: netjer no Egipto, dirigir na Mesopotâmia suméria e ilum na acádia: em todos os casos «deus» nasce com a linguagem e na linguagem escrita.
doi:10.34632/didaskalia.2003.1570 fatcat:vuwaokbfbjhcdaqeomh6t6lwre