Depressão materna e interação mãe-bebê no final do primeiro ano de vida

Daniela Delias de Sousa Schwengber, Cesar Augusto Piccinini
2004 Psicologia: Teoria e Pesquisa  
O objetivo deste estudo foi o de examinar eventuais diferenças na interação mãe-bebê entre mães com e sem depressão no final do primeiro ano de vida do bebê. Participaram 26 díades mãe-bebê, 11 com mães com indicadores de depressão e 15 com mães sem indicadores. A designação aos dois grupos ocorreu com base nos escores do Inventário Beck de Depressão. Análise dos totais de comportamentos maternos e infantis durante sessão de observação do brinquedo livre revelou que mães com indicadores de
more » ... indicadores de depressão apresentaram menos comportamentos facilitadores da exploração de brinquedos pelos bebês enquanto seus filhos mostraram mais afeto negativo. Além disso, mães com indicadores de depressão evidenciaram mais apatia, mantiveram menos a atenção de seus filhos nos brinquedos e demonstraram menos ternura e afeição e seus bebês apresentaram mais vocalizações negativas. Esses resultados apóiam as expectativas de que a depressão materna pode ocasionar um impacto negativo na interação mãe-bebê.
doi:10.1590/s0102-37722004000300004 fatcat:xzq2q3v26rflxnrjnehcxdofhq