Importância da história da África negra

Johildo Lopes Athayde
1965 Afro-Ásia  
Em meio ao cen&rio internacionai doa nossos dias, onde uma eatranha mistura de Mios e de frustrações parece, tamtas vêzes, sufocar no Homem a sua esperança mais elementara esperança da sobrevivênciapoucas coisas poderiam noai parecer tão grandiosas, e diria mesmo tão comoventes, como a luta deata Africa jovem, abarrotada de problemas e de esperanças, intransigente na defesa da dignidade humana e, porque jovem" trazendo os olhos teimosamemte abertos para o. futura. E' uma das poucas notas de
more » ... rança, no centro de um mundo que chegamos a considerar nas margens da falênoia; mundo melancòlicamente velho, esclerosado pelos ódios e pelos desencontros. E seria dificilpara nós brasileiros, sobretudopernbanecermos apáticos 'frente à decisão legitima do Comtinente Negro de derrubar os mitos; de esmigalhar os preconceitos; de reivindicar uma liberdade criminosam& violada h6 5 séculos e, como diz Céaaire, de *gritar com t a l vigor o grande grito negro que os alicerces do mundo sejam abalados,. Sei, entretanto, que para uma grande parcela da Humanidade, intoxicada pelos preconceitos ou simplesmente atraída pelo desejo de lucras, de posse, de espoliação, a luta dos povos africanos mão passa de um canibalismo repugnante; de uma revolta de bárbaros, estratègicamente orientada pelos interêsses externos. Para tais eepiritos.. constituem um absurdo reivindicações de autenticidade, de respeito, de autonomia, por parte de uma Africa Negra, vazia de passado; indiferente Ba coisas da civilização e condenada, pelo seu primitivismo, a se arrastar de pé6 cortados pelos caminhos da História. Recusam-se, todos êles, a conststsr uma vitória definitiva, como se pudessem sofrear, com o seu d e m o ou os seus protos, a grande decisão dos povos africanios. Procuram, todo$"~les, nuen& atitude arzagada de vergonha e desespêro, fechar os olhos & bandeira ds .Mali, que tmz no NO?A DA REDAÇAU: A conferência acima foi pmferkb na inaugun@o do curso de "HisMria da Africa Negra PrBColonialn, no C. E .A. O.. 1965.
doi:10.9771/aa.v0i1.20232 fatcat:s2z3j5usg5hllosjbmiemh4qqq