Anxiolytic-like effect of Rauvolfia ligustrina Willd: ex Roem. & Schult., Apocynaceae, in the elevated plus-maze and hole-board tests

Sueli Mendonça Netto, Rogério W. B. Warela, Madge F. Fechine, Marcelo N. Queiroga, Lucindo J. Quintans-Júnior
2009 Revista Brasileira de Farmacognosia  
RESUMO:"Avaliação do efeito ansiolítico de Rauvolfia ligustrina Willd. ex Roem. & Schult., Apocynaceae, nos testes do labirinto em cruz elevado e placa-perfurada". Rauvolfia ligustrina Willd. ex Roem. & Schult. (Apocynaceae) é conhecida popularmente como "arrebenta-boi" e "paratudo". Em triagem farmacológica comportamental o extrato etanólico das raízes de R. ligustrina (EER) mostrou efeito depressor do SNC e propriedades anticonvulsivantes. O presente estudo buscou avaliar o possível efeito
more » ... possível efeito ansiolítico do EER utilizando os testes do labirinto em cruz elevado (LCE) e o teste da placa perfurada ("hole-board") em roedores. A administração do EER, por via intraperitoneal (i.p.), em diferentes doses (3,9; 7,8 e 15,6 mg/kg) foi capaz de aumentar significativamente o número de entradas (p < 0,05), assim como o tempo despendido nos braços abertos do LCE. Além disso, nos animais tratados com o EER (3,9 e 7,8 mg/kg, i.p.) ocorreu aumento significativo no número de visitas à borda e mergulho com a cabeça no teste da placa perfurada em comparação com os animais do grupo controle. Estes dados sugerem um possível efeito ansiolítico do EER nos modelos animais testados. Unitermos: Rauvolfia ligustrina, Apocynaceae, planta medicinal, ansiolítico, labirinto em cruz elevado, teste da placa perfurada. ABSTRACT: Rauvolfia ligustrina Willd. ex Roem. & Schult. (Apocynaceae), popularly known as "arrebenta-boi" and "paratudo". In behavioral screening ethanol extract of R. ligustrina roots demonstrated depressant effect on the CNS and anticonvulsant properties. The purpose of this study was to characterize the putative anxiolytic-like effects of the ethanol extract of Rauvolfia ligustrina roots (EER) using the elevated plus maze (EPM) and the hole-board apparatus in rodents. This extract, administered intraperitoneally, in different doses (3.9, 7.8 and 15.6 mg/kg) was able to increase significantly the number of entries (p < 0.05), as well as the time spent in the open arms of the EPM, indicating an anxiolytic-like effect. Additionally, EER-treated (3.9 and 7.8 mg/kg) increased significantly the number of border visit and head-dipping. This data suggest an anxiolytic effect of EER in animal models of anxiety.
doi:10.1590/s0102-695x2009000600017 fatcat:trlo2oyrtbas7py6h3prf3ng2m