Exsudato radicular de imazapyr aplicado sobre mudas de diferentes clones de eucalipto

G.V.R. Souza, L.R. Ferreira, C.S. Sediyama, C.M.M. Silva, L.D. Tuffi Santos, R.G. Viana
2006 Planta Daninha  
Na renovação de eucaliptais, após o corte das árvores, faz-se necessária a eliminação da rebrota, que interfere no desenvolvimento inicial das novas mudas. Essa eliminação pode ser feita por meio da aplicação de alguns herbicidas via caule. Um dos herbicidas utilizados é o imazapyr, que, de acordo com trabalhos realizados na UFV, é capaz de exsudar via sistema radicular. Nesse caso, surgem dúvidas se a exsudação do produto poderá interferir no desenvolvimento das novas mudas; se a capacidade de
more » ... se a capacidade de exsudação é a mesma em todos os clones de eucalipto; em qual dose de imazapyr esse problema é mais grave; e em qual intensidade o herbicida exsudado interferirá no crescimento das plantas. Este trabalho avaliou se os sistemas radiculares dos clones apresentam diferentes intensidades de exsudação de imazapyr, bem como o efeito das doses aplicadas na concentração do herbicida no perfil do solo e sua influência na cultura subseqüente ao eucalipto. Foi verificado decréscimo de matéria seca nas plantas de sorgo, quando comparadas com as testemunhas, tanto na camada de 015 cm como na de 15-30 cm, evidenciando a exsudação do imazapyr via sistema radicular pelos quatro clones estudados. Os efeitos tóxicos dos exsudados radiculares foram observados no solo em todo o volume alcançado pelo sistema radicular do eucalipto. À medida que se aumentaram as doses de imazapyr, os sintomas de toxicidade no sorgo foram mais acentuados. A exsudação do imazapyr pelos eucaliptos foi semelhante nas duas profundidades analisadas.
doi:10.1590/s0100-83582006000100018 fatcat:kxbnoxxqordfzos73ptfgbxhxe