A FUNDAMENTAÇÃO ESTATÍSTICA, O GOVERNO DA EDUCAÇÃO E A INCLUSÃO E EXCLUSÃO SOCIAIS

Thomas Popkewitz, Sverker Lindblad
2016 Educação & Sociedade  
Resumo: O Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (PISA), da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE), pode ser entendido historicamente como uma forma particular de dizer a verdade sobre as pessoas e a mudança. Primordial nesse estilo de raciocínio da investigação contemporânea e das reformas escolares é a estatística. Historicamente, as estatísticas modernas envolvem o paradoxo da administração das populações pelo Estado em nome da independência e da
more » ... de. Os cálculos internacionais contemporâneos e o ranking do desempenho dos alunos incorporam esse paradoxo da administração das populações. Os seus números fabricam os princípios sobre quem é - e como deverá ser - a criança. A fabricação que torna a criança certo tipo de pessoa é produzida por intermédio das distinções, categorias e magnitudes incorporadas nas estatísticas. Além disso, a comparabilidade nos inventários ou perfis dos tipos de pessoa produz, no impulso para a inclusão, diferenças e exclusões. A análise realizada neste artigo é direcionada para os estudos da ciência e para as políticas do conhecimento.
doi:10.1590/es0101-73302016165508 fatcat:g6ct6uh4abc6nl3nhaof7oj7je