INCONSCIENTE ET VERBUM: PSICANÁLISE, SEMIÓTICA, CIÊNCIA, ESTRUTURA

Maria Fernandes
2004 Cadernos de Semiótica Aplicada   unpublished
Escrito por Waldir Beividas, doutor em Lingüística e Semiótica, Inconsciente et verbum: Psicanálise, Semiótica, Ciência, Estrutura, faz uma tentativa de aproximação entre a Psicanálise e a Semiótica greimasiana e suas respectivas questões epistemológicas e estruturais. Beividas divide sua pesquisa em três partes: 1) Psicanálise e ciência: questões de epistemologia; 2) Psicanálise e estrutura: questões de método; 3) Psicanálise e semiótica: questões de descrição. Na primeira, o autor trabalha
more » ... ectos epistemológicos da Psicanálise, sua cientificidade ou "a-cientificidade", passando por paradigmas cognitivos do mythos e do logos. Nos capítulos que compõem essa parte, a Psicanálise é vista sob vários pontos de vista, a começar pelos de Freud, o qual se referia a ela como "jovem ciência" (Beividas, 2002, p. 28); em seguida tem-se a visão de Lacan, que a vinculou com a Lingüística, "catalisador epistêmico das várias disciplinas humanas em busca de um novo tipo de paradigma teórico" (Beividas, 2002, p. 39). Dando continuidade à questão "Psicanálise e Ciência", o autor apresenta a epistemologia do desejo, explicitando termos como foraclusão do sujeito e Spaltung, além de abordar discursos científico-filosóficos de Descartes, Husserl, Kant, dentre outros. Na parte II, Psicanálise e estrutura: questões de método, Beividas propõe um dialogismo científico entre Filosofia, Matemática, Fenomenologia, Antropologia, Lingüística e Semiótica, citando trabalhos de vários pesquisadores, dentre eles, René Thom, Lévi-Strauss, Merleau-Ponty,
fatcat:djmacwq2t5gwbkmgxq4inp2mhm