A favor do princípio, mas contra o encaminhamento

1987 Psicologia: Ciência e Profissão  
doi:10.1590/s1414-98931987000200011 fatcat:qi6bowdxvrchjb2cgyxdqqmtwu