Uma leitura sobre bullying e preconceito a partir do Simbólico e do Imaginário da Psicanálise

Fernanda De Sousa e Castro Noya Pinto
2021 Olhares: Revista do Departamento de Educação da Unifesp  
Neste artigo, norteados pela questão sobre qual é lugar que o outro semelhante ocupa, procuramos abordar a participação da dimensão subjetiva presente em duas formas de violência: o bullying e o preconceito. Apresentamos leituras de falas de autores e vítimas de bullying e de autores de atitudes preconceituosas, alicerçadas nas ideias psicanalíticas do Simbólico e do Imaginário[i] como contribuição para o entendimento da dimensão inconsciente que sustenta a relação com o diferente. Acreditamos
more » ... rente. Acreditamos que cada uma das duas formas violentas de lidar com a diferença ‒ o bullying e o preconceito ‒ tenham aspectos próprios e bastante distintos. Foi possível constatar que os registros Simbólico e Imaginário, descritos pela psicanálise, podem ajudar na compreensão de tais fenômenos, uma vez que oferecem referências para pensar os modos de enxergar o outro, as diferenças, e aquilo que causa algum incômodo. Mais especificamente que o Imaginário serve como base para pensarmos sobre o bullying enquanto o Simbólico pode nos ajudar na compreensão sobre ações preconceituosas. Nossa contribuição foi no sentido de trazer elementos, especialmente aqueles que são inconscientes, que permitem repensar aspectos envolvidos nas formas de violência investigadas, a partir de uma interpretação que toma como base a psicanálise lacaniana.
doi:10.34024/olhares.2021.v9.11571 fatcat:nihaakvv5zfd3he523igfux7bi