VEGETACAO ARBUSTIVO-ARBOREA EM AREA DEGRADADA PELA EXTRACAO DE OURO NO PARQUE ESTADUAL DO BIRIBIRI, DIAMANTINA-MG

Anne Gonzaga, Israel Pereira, Michele Silva, Evandro Machado, Marcio Oliveira
2017 Agrarian Academy  
RESUMO O objetivo do estudo foi conhecer a composição e estrutura da vegetação em uma lavra de mineração de ouro em Diamantina, MG. Foram selecionados nesta lavra três ambientes: ambiente 1 (A1), ambiente 2 (A2) e ambiente 3 (A3). Nos ambientes foram plotadas 10 parcelas de 100 m 2 , nestas todos os indivíduos arbóreos com CAS ≥ a 10 cm foram registrados e identificados. Foram calculados os parâmetros fitossociológicos clássicos, índices de diversidade e equabillidade e classificações das
more » ... ificações das espécies quanto as guildas de hábito, grupos ecológicos e dispersão. No total foram registradas 76 espécies, 56 gêneros e 30 famílias, o ambiente mais rico foi A1, já para a densidade A2 foi o ambiente de maior expressão. Nas guildas de dispersão, grupos ecológicos e hábito da comunidade observou-se que os ambientes estão avançando na sucessão, com espécies pioneiras sendo substituídas por espécies em estágio mais avançado. O ambiente mais diverso foi A1 (2,915) o que deve-se a variações na umidade, relevo, rochosidade, entre outros. Observou-se que as espécies Eremanthus incanus, Coccoloba brasiliensis e Trembleya laniflora apresentaram maiores VI (valor de importância) em todos os ambientes, e por esta razão, devem ser priorizadas em programas de recuperação em minerações de ouro. PALAVRAS-CHAVE: heterogeneidade ambiental, mineração, sucessão. SHRUBBY-ARBOREAL VEGETATION IN AN AREA DEGRADED BY THE GOLD EXTRACTION IN BIRIBIRI STATE PARK (PARQUE ESTADUAL DO BIRIBIRI), DIAMANTINA -MG ABSTRACT The aim of this study was to get to know the composition and structure of the vegetation in a gold mining area in Diamantina, Mg. In that mining area, three environments were selected: environment 1 (A1); environment 2 (A2) e environment 3 (A3). In the environments ten parcels of 100m² were plotted, and in all of them all the arboreal individuals with CAS ≥ to 10cm were recorded and identified. The classical phyto-social parameters, indices of diversity and equability and classifications of the species in relation to the guilds of habit, ecological groups and dispersion were calculated. In total 76
doi:10.18677/agrarian_academy_2017a43 fatcat:6xjedgpfivfp7f2dapizc66ajy