Matinhas, Paraíba – Brasil e suas variabilidades climáticas para a citricultura local

Raimundo Mainar de Medeiros, Manoel Vieira de França, Romildo Morant de Holanda, Luciano Marcelo Falle Saboya, Moacyr Cunha Filho, Wagner Rodolfo de Araújo
2022 Research, Society and Development  
O objetivo é mostrar as contribuições dos elementos meteorológicos do município de Matinhas, visando um desenvolvimento sustentável nas áreas produtivas de citricultura, fruticultura e agricultura familiar. Os elementos meteorológicos estudados foram: temperatura máxima, média, mínima e amplitude térmica do ar, umidade relativa do ar, vento (intensidade e direção), insolação total, cobertura de nuvens, evaporação, evapotranspiração de referência, precipitação. Os dados de precipitações
more » ... deram à série de 2000-2018, fornecido pela Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba. A temperatura média flutua entre 22 °C a 25,2 °C, a temperatura máxima oscila de 27,3 °C a 31,5 °C e a temperatura mínima fluem de 18,2 °C a 21,1 oC. A variação da amplitude térmica é de 11,9 °C a 14,4 ºC. A umidade relativa do ar média oscila entre 72,8% no mês de novembro a 88% no mês de julho, a precipitação anual é de 956,7 mm, observou-se que a marcha anual de umidade relativa do ar acompanha a distribuição anual da precipitação, porque a precipitação é o processo de alimentação das fontes naturais de vapor da água e umidade. A insolação total oscilou entre 134,8 a 240,2 horas e sua média anual é de 2.361,7 horas. A evaporação anual é de 1.292,4 mm e a evapotranspiração anual é de 1.616,8 mm, a intensidade do vento anual é 2,40 ms-1, com uma cobertura anual de nuvem de 0,81 décimos. O computo do Balanço hídrico para as CAD, 100 mm visando redução no consumo de energia e água, redução de tempo de uso de bomba d'água utilizado na irrigação.
doi:10.33448/rsd-v11i2.25651 fatcat:fzodhqtx4fdlhiahul47mu5ce4