Fitossociologia de Vegetação Arbustivo-Arbórea de uma Área Ribeirinha, Semiárido Paraibano, Brasil

Alecksandra Vieira de Lacerda, Francisca Maria Barbosa
2018 Gaia Scientia  
O estudo objetivou caracterizar a estrutura de uma área ribeirinha na bacia do rio Taperoá, semiárido paraibano. O levantamento abrangeu um trecho ao longo do riacho Farias (7°25'33" S e 36°29'21" W; 454-470 m de altitude), onde estabeleceu-se 51 parcelas contíguas de 10 X 20 m (1,02 ha), distribuídas em três faixas paralelas ao longo do curso d'água. Os critérios de inclusão utilizados foram amostrar os indivíduos arbustivo-arbóreos, vivos e mortos em pé, com diâmetro do caule ao nível do solo
more » ... le ao nível do solo (DNS) ≥ 3 cm e altura total ≥ 1 m. Assim, em cada parcela procedeu-se a medição do diâmetro, altura e anotado o nome da espécie. Foram calculados parâmetros gerais da comunidade (densidade total, área basal total), parâmetros relativos e absolutos das espécies (densidade, frequência e dominância) além do valor de importância (VI) e valor de cobertura (VC). Determinou-se também os índices de diversidade de Shannon e de equabilidade de Pielou. Foram amostrados 1.838 indivíduos distribuídos em 41 espécies, 34 gêneros e 20 famílias. A área basal total da vegetação ribeirinha foi de 15,6 m².ha-¹. As três espécies mais importantes em VI foram Poincianella pyramidalis (Tul.) L.P.Queiroz, Croton blanchetianus Baill. e Combretum leprosum Mart. Os valores de diversidade e equabilidade foram 2,18 nats.ind.-1 e 0,59 respectivamente. Um reduzido número de famílias e de espécies representa a maior parte de indivíduos amostrados. As espécies de Caatinga apresentaram os maiores valore nos parâmetros fitossociológicos. O elevado número de espécies com¬ um indivíduo por hectare contribuiu para uma maior riqueza florística.
doi:10.22478/ufpb.1981-1268.2018v12n2.35719 fatcat:fcpvnus54veppoxkdv7afj7bcq