Exercício físico regular diminui o estresse oxidativo pulmonar em ratos após exposição aguda ao carvão mineral

Ricardo A. Pinho, Paulo C.L. Silveira, Mariana Piazza, Talita Tuon, Gabriela A. Slva, Felipe Dal-Pizzol, José C.F. Moreira
2006 Revista Brasileira de Medicina do Esporte  
Estudos têm apontado o exercício físico regular de baixa a moderada intensidade como um importante agente no combate ao estresse oxidativo. O objetivo deste estudo foi investigar o efeito do exercício físico regular na resposta oxidativa pulmonar após a inalação de pó de carvão mineral. Vinte e quatro ratos Wistar machos (200-250g) foram divididos aleatoriamente em dois grupos com respectivos controles (treinado, n = 6 e não-treinado, n = 6). Os animais receberam, por instilação traqueal, pó de
more » ... ção traqueal, pó de carvão mineral (3mg/0,5ml salina, três dias/semana, durante três semanas) ou 0,5ml de solução salina 0,9%. Quarenta e oito horas após a última instilação, o grupo treinado foi submetido a um programa de exercício progressivo em esteira durante 12 semanas (até 17m.min-1, 50min.dia-1, 10% de inclinação). Quarenta e oito horas após a última sessão de treinamento, todos os animais foram mortos por decapitação e os pulmões e sóleo foram cirurgicamente removidos para posterior análise bioquímica. A atividade da citrato-sintase foi determinada no músculo sóleo e os danos em lipídios e proteínas foram avaliados nos pulmões pela concentração de TBARS e pela determinação de grupos carbonil, respectivamente. Os resultados mostram que a prática regular de exercício físico reduz significativamente os níveis presentes de TBARS em ratos treinados e diminui os níveis de oxidação em proteínas em ambos os grupos quando comparados com os respectivos controles. Os resultados nos levam a sugerir que o exercício físico regular em esteira é um agente capaz de amenizar os danos oxidativos pulmonares induzidos pela inalação de partículas de carvão mineral.
doi:10.1590/s1517-86922006000200005 fatcat:jejw56opvvg35nfobe2n6kvmza