FFC/UNESP BALEIA NA REDE revista eletrônica do grupo de pesquisa em cinema e literatura CLARICE LISPECTOR E ERVING GOFFMAN: NARRATIVAS MICROSSOCIOLÓGICAS 1

Clovis Britto
2010 unpublished
Resumo: A partir de algumas crônicas de Clarice Lispector extraídas do livro A Descoberta do Mundo (1999), o presente artigo ensaia algumas reflexões sobre a sociologia proposta por Erving Goffman (1988 e 2005), com destaque para o modo como a escritora tematiza a representação do eu na vida cotidiana e as relações de estigma. A idéia é articular literatura e sociedade a partir da aproximação das trajetórias sociais, recepção e projetos criadores de Goffman e Clarice. Nossa intenção é
more » ... ntenção é contribuir para uma abordagem multidisciplinar das crônicas de Lispector, prenhes de sentido social, na visualização das interações entre os seus personagens, das máscaras, rupturas e continuidades. Palavras chave: Clarice Lispector. Erving Goffman. Representação. Literatura. Sociedade. "Por uma fração de segundo a gente se vê como a um objeto a ser olhado" (Clarice Lispector, "A surpresa", 1999, p. 23) "A vida pode não ter muito de semelhante a um jogo, mas a interação tem" (Erving Goffman, 2005, p. 223) O intuito de aproximar a sociologia de Goffman das crônicas escritas por Clarice Lispector pode, a princípio, parecer descabido ou pretensioso. Ainda mais quando a proposta consiste em efetuar considerações a respeito de alguns aspectos da teoria sociológica contemporânea. Pretensioso, talvez. Porém, nada descabido. Na medida em que mergulhamos em suas obras, diversos e insistentes pontos de contato forçaram passagem, aflorando afinidades em um diálogo que, conforme pretendemos demonstrar, contribui para a compreensão de seus projetos criadores. Goffman e Clarice. Atores representativos e celebrados mundialmente em suas respectivas áreas do conhecimento. Ele, um dos mais importantes cientistas sociais do século XX, autor de onze livros, com destaque para o best seller A representação do eu na vida cotidiana-traduzido em quinze idiomas e com mais de dois milhões de exemplares vendidos-(Cf. GASTALDO, 2004), cuja obra traduz uma das formas mais bem sucedidas e originais de praticar a sociologia: "aquela que consiste em olhar de 1 Versão revista do trabalho apresentado na mesa temática "Questões sociais e culturais na obra clariceana" no Seminário Internacional Clarice em Cena: 30 anos depois, Universidade de Brasília, 2008.
fatcat:7wtmx6aaorghpagr4tld2lkdu4