PURIFICAÇÃO DE PECTINAMETILESTERASE (PME) POR PRECIPITAÇÃO COM ÁLCOOL ISOPROPÍLICO

C. E. V. BUSTAMANTE, M. M. S. TRENTINI, E. VALDUGA, M. DI LUCCIO
2015 Anais do Congresso Brasileiro de Engenharia Química em Iniciação Científica - Cobeq IC 2015   unpublished
RESUMO -A utilização de processos de precipitação utilizando álcool isopropílico, preparado em diferentes concentrações (10, 22, 50, 78 e 90%) e bombeado em diferentes vazões (0,09, 2,97, 10, 17 e 19,9 mL/min) ao extrato enzimático (10 mL), foi possível obter fator de purificação (FP) de 7,86 vezes e recuperação (R) de 77,78 % da enzima pectinametilesterase na fase precipitada. A adição de concentrações do álcool acima de 78 % e vazão de 10 mL/min mostrou ser a região maximizada para o FP
more » ... ada para o FP (~7,86). INTRODUÇÃO As pectinases são biotecnologicamente importantes porque têm aplicações em potencial no processamento de frutas e legumes, como na clarificação de sucos de frutas, na maceração das fibras naturais, no tratamento de águas residuais pécticas, na fermentação de café e folhas de chá, na extração de óleo, purificação de vírus, etc (YADAV et al., 2008; KHAN, et al., 2013) . Estudos sobre estratégias de purificação que utilizem processos simples e de baixo custo, mas que possibilitem alcançar altos fatores de purificação e recuperação da enzima são importantes do ponto de vista industrial. O aumento do grau de pureza das preparações enzimáticas, sem aumentar o custo final da enzima, pode contribuir para incrementar o número de aplicações industriais destas enzimas, melhorando a qualidade final de diversos produtos que podem se beneficiar da tecnologia enzimática. Ainda, preparados enzimáticos mais puros e concentrados implicam em maior rendimento na sua aplicação, pois concentrações menores podem ser utilizadas, desta maneira insere-se o objetivo do trabalho que visa o estudo de processos de precipitação, utilizando álcool isopropílico, na purificação da enzima pectinametilesterase (PME) bioproduzida pelo fungo filamentoso Aspergillus niger. MATERIAL E MÉTODOS Bioprodução de enzima pectinametilesterase (PME) A cepa do Aspergillus niger ATCC 9642 foi utilizada na bioprodução da enzima segundo metodologia descrita por Gomes et al. (2011) . Purificação por precipitação com álcool isopropílico
doi:10.5151/chemeng-cobeqic2015-181-32704-263306 fatcat:nytlica2ozfhnclh4fh32jucxy