Análise da concentração de flúor na água em Curitiba, Brasil: comparação entre técnicas

Juliana Motter, Simone Tetu Moyses, Beatriz Helena Sottile França, Max Luiz de Carvalho, Samuel Jorge Moysés
2011 Revista Panamericana de Salud Pública  
Objetivo. Avaliar a adequação dos níveis de fluoreto nas águas de abastecimento público em Curitiba, Estado do Paraná, Brasil, de acordo com duas técnicas (SPADNS e eletrométrica). Métodos. Foram levantados os dados do heterocontrole na Cidade de Curitiba de janeiro de 2000 a julho de 2008 no banco de dados da Secretaria Municipal da Saúde para cálculo das médias anuais. Na sequência, foram comparadas as concentrações de fluoreto fornecidas pela companhia de saneamento SANEPAR (técnica
more » ... R (técnica eletrométrica) com as concentrações obtidas pelo heterocontrole (SPADNS) em 1 470 amostras de água coletadas e analisadas entre 2006 e 2007. Foi calculada a proporção de amostras dentro do padrão ideal de fluoretação para a Cidade (0,8 ppmF), abaixo do ideal e acima do ideal para ambas as metodologias. Foram exploradas diferenças na fluoretação entre distritos sanitários, meses do período dezembro de 2007 a julho de 2008 e estações de tratamento de água (ETA). Resultados. A média geral de flúor entre 2000 a 2008 foi de 0,7 ppmF conforme os dados do heterocontrole. A comparação das técnicas eletrométrica e SPADNS revelou que o valor médio de fluoreto na água é maior quando avaliado pela técnica eletrométrica (0,743 ppmF ± 0,133) quando comparado com a técnica SPADNS (0,637 ppmF ± 0,164). A proporção de amostras dentro do padrão ideal de fluoretação foi de 15,05% para SPADNS e 63,97% para eletrométrica; de 62,03 e 22,85% para amostras abaixo do ideal; e de 21,10 e 13,18% para amostras acima do ideal, respectivamente. Houve diferença estatisticamente significativa na fluoretação entre os distritos sanitários (P ≤ 0,001) e os meses pesquisados. Conclusões. A escolha da técnica analítica interfere significativamente no processo do heterocontrole. O heterocontrole deve utilizar a mesma técnica de determinação de flúor utilizada pela empresa de tratamento de água. Novos estudos devem definir qual técnica é a mais adequada para medir o teor de flúor. Abastecimento de água; água potável; fluoretação; tratamento da água; estudo comparativo; Brasil. RESUMO Os fluoretos têm ação comprovada na prevenção e controle da cárie dentária, o que justifica o seu uso sob diversas formas de administração (1). A fluoretação da água de abastecimento é um método populacional efetivo quando utilizado em concentrações adequadas (2), tendo sido considerado um dos 10 maiores avanços da saúde pública no século XX (3). Garantir a eficácia da fluoretação da água de abastecimento para a população depende da manutenção adequada e permanente dos níveis de fluoreto. No Brasil, o Ministério da Saúde estabelece um limite de flúor de 0,6 a 1,7 partes por milhão (ppm) na água de consumo (4). Contudo, essa recomendação deveria ser revista, já que estabelece limiares adequados para o contexto dos anos 1970, que podem não mais ser adequados à Palavras-chave Investigación original / Original research Motter J, Moyses ST, França BHS, Carvalho ML, Moysés SJ. Análise da concentração de flúor na água em Curitiba, Brasil: comparação entre técnicas. Rev Panam Salud Publica. 2011;29(2):120-5. ABSTRACT Analysis of water fluoride concentration in Curitiba, Brazil: comparison of techniques
doi:10.1590/s1020-49892011000200007 pmid:21437369 fatcat:vxou6j6c5rbltkdpnfjv3cvxt4