PIBIC EFEITO DO BIOPESTICIDA À BASE DE Bacillus thuringiensis EM MINHOCAS (Eisenia andrei): ENSAIO DE COMPORTAMENTO DE FUGA

Ieda Regina Ajalla Ichihara, Marcelo Gustavo Paulino
2020 Desafios  
Pesticidas sintéticos são normalmente utilizados de maneira excessiva nas lavouras e vem provocando diversas alterações nos ecossistemas terrestres, particularmente em espécies nativas não-alvos. Uma maneira de amenizar estes impactos é a substituição destes agroquímicos por pesticidas biológicos. O biopesticida mais utilizado para este fim vem sendo os formulados à base de esporos de Bacillus thuringiensis, uma bactéria gram-negativa que é seletivamente danosa para alguns insetos. O presente
more » ... setos. O presente trabalho teve como objetivo aplicar um ensaio ecotoxicológico comportamental em solo, utilizando anelídeos, testando a qualidade do solo e níveis de toxicidade após exposição aguda. As minhocas (n=10, oito réplicas) foram expostas em terrário (30 cm²) simultaneamente em amostras de solo controle (sem o biopesticida) e solo contaminado (com biopesticida) na concentração de 0,005 g/cm². Após a exposição os organismos foram contados em cada solo respectivo e a porcentagem de evitamento foi calculada. Após 48 h de exposição, não houve mortalidade ou sinais de toxicidade do biopesticida na morfofisiologia dos animais. O teste de fuga indicou evitamento negativo, o que sugere que o biopesticida contendo B. thuringiensis pode ser inerte para estes importantes decompositores e uma alternativa menos drástica ao ecossistema, uma vez aplicado à lavoura.
doi:10.20873/uftsuple2020-8542 fatcat:vzcr67rdnzhmfion2lw2bk2ewi