Análise dos Pacientes em Ventilação Mecânica Prolongada em Unidade de Terapia Intensiva em Hospital de Trauma

Leonina Rafaela Gomes Leitão, Vasco Pinheiro Diógenes Bastos, Nilce Almino de Freitas, Ivana Marinho Paiva Freitas Sátiro
2018 Ensaios e Ciência: C. Biológicas, Agrárias e da Saúde  
O suporte ventilatório mecânico é decorrente da incapacidade pulmonar realizar suas funções, quando este suporte é utilizado por mais de 6h por dia, a partir de 21 dias consecutivos recebe a classificação de ventilação mecânica prolongada. O estudo teve como objetivo analisar os pacientes em ventilação mecânica prolongada em Unidade de Terapia Intensiva. Foi realizada uma pesquisa de natureza descritiva, longitudinal, com abordagem quantitativa dos resultados no período de outubro a dezembro de
more » ... tubro a dezembro de 2016. O estudo foi obtido por análise de prontuários dos pacientes, que ficaram em ventilação mecânica prolongada, internados em Unidades de Terapia Intensiva. Foram incluídos no estudo nove prontuários de pacientes em ventilação mecânica prolongada, com idade média 38,33±16,49 anos. Com relação ao diagnóstico clínico, o Traumatismo Cranioencefálico obteve maior predominância, sendo o acidente de moto a principal causa. A maioria dos pacientes se encontrava com sinais vitais e índice de oxigenação normais, eutróficos, com balanço hídrico positivo e alcalose metabólica. Em relação à função respiratória, algumas complicações foram aprensentadas nas variáveis Raio X, Ausculta Pulmonar e Secreção Traqueobrônquica. Já o modo ventilatório mais utilizado foi a Ventilação com Pressão de Suporte 67% (n=6). Conclui-se que houve incidência de 14, 7% pacientes em ventilação mecânica prolongada no hospital de trauma, e que as causas ou fatores associados a este prolongamento da ventilação pulmonar mecânica são diversos. Palavras-chave: Ventilação Mecânica. Terapia Intensiva. Trauma AbstractMechanical ventilatory support results from pulmonary inability to perform its functions, when it is used for more than 6 hours per day, from 21 consecutive days, and it is classified as prolonged mechanical ventilation. The objective of the study was to analyze patients on prolonged mechanical ventilation in an intensive care unit. A descriptive, longitudinal study was carried out with a quantitative approach of the results from October to December 2016. The study was obtained from the patients' medical records who underwent prolonged mechanical ventilation in intensive care units. Patients' nine charts on prolonged mechanical ventilation, with a mean age of 38.33 ± 16.49 years, were included in the study. Regarding the clinical diagnosis, Cranioencephalic trauma was more prevalent, motorcycle accident being the main cause. Most patients had normal, eutrophic vital signs and oxygenation index, with positive water balance and metabolic alkalosis. Regarding the respiratory function, some complications were presented in the variables X-ray, Pulmonary Auscultation and Tracheobronchial Secretion. On the other hand, the most used ventilatory mode was Ventilation with Support Pressure 67% (n = 6). It was concluded that there was an incidence of 14.7% of patients on prolonged mechanical ventilation in trauma hospital, and that the causes or factors associated with this prolongation of mechanical pulmonary ventilation are diverse. Keywords: Mechanical ventilation; Intensive therapy; Trauma
doi:10.17921/1415-6938.2018v22n3p152-156 fatcat:vtbytpeluvc35jxozxs4dclo2u