O HOMEM NO ESPAÇO URBANO: REPRESENTAÇÕES FICCIONAIS CONTEMPORÂNEAS EM LUNARIS DE CARLOS RIBEIRO

Arolda Maria, Silva Figuerêdo, Orientador, Washington Luís, Lima Drummond
2014 Anais Seminário Interlinhas   unpublished
Resumo: De acordo com Ângela Maria Dias (2007), uma estreita relação com a vida urbana, apontando este cenário como um ambiente mutável no qual a ficção se espelha para a construção de obras literárias que discutam o caos da contemporaneidade e o efeito disso sobre a vida humana representada nos textos. O homem que habita as páginas ficcionais traz no seu interior a desorganização que também aparece na paisagem urbana. Das muitas obras literárias atuais que tratam desta questão, Lunaris ­ do
more » ... ão, Lunaris ­ do escritor baiano Carlos Ribeiro ­ bem exemplifica esta força da urbanidade sobre o homem, que quando muda o cenário urbano contamina­se, modifica­se, transforma­se. Desta forma, se a cidade metamorfoseia­se, a persona o faz também. Este projeto pretende investigar as representações ficcionais dos comportamentos do homem que vive sob a exegese da polis contemporânea, a partir da leitura da obra literária Lunaris, de Carlos Ribeiro, com ênfase nos estudos sobre literatura e cidade, produção cultural e modos de vida. Palavras­chave: Literatura contemporânea. Produção cultural. Espaço urbano. Modos de vida ALGUNS ASPECTOS DA FICÇÃO CONTEMPORÂNEA A literatura contemporânea tem mantido, de acordo com Ângela Maria Dias (2007), uma estreita relação com a vida urbana, apontando este cenário como um ambiente mutável no qual a ficção se espelha para a construção de obras literárias que discutam o caos da contemporaneidade e o efeito disso na vida do ser humano representado nas páginas dos textos. E sua face ficcional tem como característica basilar o não estar totalmente definida. Ainda é um conteúdo /assunto em discussão e em construção-isto porque todas as situações da vida atual concorrem para as muitas mudanças em um tempo cada vez menor. Há expressado no ar as marcas da corrida pelo espaço e pelo estar no mundo, e a percepção de que certezas não mais existem. Então, compreender uma dada realidade exige que se atente o olhar para os muitos pedaços que vão se configurando a frente do observador. Outro aspecto relevante de registro é o fato desta literatura pautar­se pelo atual, o presente em formação e desenvolvimento, segundo Giorgio Agamben citando Barthes, "contemporâneo é o capaz de captar o seu tempo e enxergá­lo" daí amparar­se no agora não totalmente na sua especificidade, mas abrindo as discussões acerca das demandas em vigência, sobre o homem e o seu estar no mundo (AGAMBEN, 2009).
fatcat:bpskokvvtfc5jjia4xvspqzahq