Dipirona versus paracetamol no controle da dor pós-operatória

Thallita Pereira Queiroz, Pâmela Letícia dos Santos, Jônatas Caldeira Esteves, Gustavo Marco Stellin, Aline Sayuri Shimuzi, Walter Betoni Junior, Eduardo Hochuli Vieira
2013 Revista de Odontologia da UNESP  
INTRODUÇÃO: A dor é definida como uma experiência desagradável, sendo o controle da dor pós-operatória um grande desafio na área da saúde. OBJETIVO: Comparar a eficácia da dipirona e do paracetamol no controle da dor pós-operatória após exodontia de terceiros molares inclusos. MATERIAL E MÉTODO: Foram selecionados 30 pacientes da Disciplina de Cirurgia da Faculdade de Odontologia de Araçatuba - UNESP, que necessitavam extrair os terceiros molares inclusos. Desses, 15 receberam dipirona (Grupo
more » ... m dipirona (Grupo I) e outros 15 receberam paracetamol (Grupo II) no pós-operatório. Todos os pacientes foram tratados, no pré-operatório, uma hora antes do procedimento cirúrgico, com dexametasona 4 mg e amoxicilina 1 grama. A intensidade da dor foi avaliada pelos pacientes por meio de escala visual analógica, em um período pós-operatório de 48 horas, em intervalos de 6 horas. Os critérios de exclusão foram: presença de desordens sistêmicas, hipersensibilidade medicamentosa, gestação, lactação e contraindicações locais. Os escores obtidos foram submetidos ao teste de Mann-Whitney (α = 0,05) para comparação das intensidades de dor em intervalos de 6 horas, nas 24 horas iniciais, nas 24 horas finais e no período total de 48 horas. RESULTADO: Não houve diferença estatística entre os analgésicos estudados nos intervalos de 6 horas; entretanto, nas 24 horas finais e nas 48 horas totais de observação, o Grupo I apresentou valores médios menores, estatisticamente significantes, quando comparado ao Grupo II. CONCLUSÃO: A eficácia analgésica da dipirona foi superior à do paracetamol.
doi:10.1590/s1807-25772013000200002 fatcat:bb5stjnfzvc2xocjamljozoymi