Indicadores clínicos e bioquímicos de risco cardiovascular em adultos com transtornos alimentares [thesis]

Eliana Cavalari Teraoka
Dedico esta conquista, com todo amor, ao meu esposo André, por sempre me incentivar e apoiar com seu otimismo, pela pessoa tão maravilhosa e especial que é. Aos meus pais amados, Laert e Nadir, toda a minha gratidão e amor, pelo exemplo de pais, pelos sacrifícios e por serem o alicerce em minha vida. A toda a minha família, meus irmãos e cunhadas: Maurício e Taís; Laerte e Fernanda; aos meus sogros Célia e Gastão, aos meus cunhados Thiago e Carolina, pela torcida e apoio. E aos meus sobrinhos
more » ... os meus sobrinhos lindos: Lucas, Leonardo e Miguel, exemplos de alegria e ternura. À minha tia Sônia Trinca Cavalari, pelo exemplo de enfermeira, por me incentivar para a enfermagem e por todo o apoio. Em especial, aos meus avós, pelos momentos vividos e pelas lembranças de alegria e união em família: Vó Ambrósia e Vô Mário; Vô Pedro (In memoriam) e Vó Matilde (In memoriam). AGRADECIMENTOS Agradeço em especial a Deus, por todas as graças concedidas em minha vida e por iluminar meu caminho, socorro bem presente. À Profa. Dra. Leila Maria Marchi Alves, pela orientação deste estudo, pela sua competência, ensinamentos, exemplo e amizade, e pela oportunidade e possibilidade de tornar este meu sonho possível. À Profa. Dra. Maria Suely Nogueira, pela confiança depositada em mim desde a graduação em enfermagem, por seus ensinamentos e dedicação à enfermagem, pelo exemplo de pessoa maravilhosa. Às Profa. Dra. Rosane Pilot Pessa Ribeiro e Profa. Dra. Maria Suely Nogueira, pelas valiosas sugestões no projeto e contribuições no Exame de Qualificação. À Dra. Angélica Medeiros Claudino; à Profa. Dra. Rosane Pilot Ribeiro e ao Dr. José Ernesto dos Santos pelo apoio à pesquisa e concordância em realização do projeto respectivamento no PROATA-UNIFESP e no GRATA-HC-FMRP-USP, pela oportunidade de conhecer o trabalho tão importante desenvolvido nestes serviços. À Dra. Miyeko Hayashida, pela realização da análise dos dados, pelas sugestões para aprimoramento deste trabalho e por seu valioso conhecimento em pesquisa. À Profa. Dra. Claudia Bernardi Cesarino, pelo seu exemplo de dedicação e compromisso à enfermagem, que tive a honra de conhecer. Ao Prof. Dr. Evandro José Cesarino, muito obrigada pela oportunidade de participação nas atividades de ensino de sua disciplina. Aos colegas da pós-graduação: Fava e tantos outros, pela amizade e troca de conhecimentos. Ao grupo de Pesquisa: Oficina de Projetos em Esfigmomanometria (OPE) da EERP-USP, sob coordenação das Profa. Dra. Eugenia Velludo Veiga e Profa. Dra. Leila Maria Marchi Alves, obrigada por todo o aprendizado nos trabalhos de pesquisa realizados e nas reuniões. Aos participantes do ambulatório do GRATA-HC-FMRP-USP e do PROATA-UNIFESP que muito contribuíram para o estudo, muito obrigada. À equipe multiprofissional dos dois ambulatórios, que honra a minha em conhecer serviços tão importantes, em que o trabalho multidisciplinar acontece. Em especial, às nutricionistas Ruth e Letícia do PROATA-UNIFESP e Ana Paula do GRATA-HC-FMRP-USP, muito obrigada pelas orientações. À Rosani Siqueira, do Setor de Protocolos e Pesquisa Clínica do Laboratório do Hospital São Paulo da UNIFESP, muito obrigada pelas orientações e pelo trabalho realizado. À Unidade de Pesquisa Clínica do HCFMRP-USP, em especial à Luci e à Raquel, muito obrigada pelas orientações e pelo trabalho realizado. À Maria Cristina M. Ferreira, bibliotecária da Biblioteca Central do Campus USP de Ribeirão Preto, pela correção das referências. À Maria do Socorro Senne, pelo seu trabalho de correções gramaticais. Aos docentes e funcionários da EERP-USP, pelo excelente trabalho que desenvolvem. Ao apoio financeiro concedido pela bolsa de Pós-Graduação do Programa CAPES; e ao Programa de Pós-Graduação em Enfermagem Fundamental da EERP, pela verba para custeio dos exames laboratoriais. RESUMO TERAOKA, E. C. Indicadores clínicos e bioquímicos de risco cardiovascular em adultos com transtornos alimentares. 2014. 117 f. Tese (Doutorado) -Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2014. Estudo descritivo-transversal de abordagem quantitativa, com o objetivo de identificar os indicadores clínicos e bioquímicos de risco cardiovascular entre pessoas com diagnóstico de Transtornos Alimentares (TAs). A população foi composta por 22 usuários em seguimento ambulatorial, em dois hospitais universitários situados no interior paulista e na capital, no período de março de 2013 a fevereiro de 2014. Para a coleta de dados, realizou-se uma entrevista para identificação das variáveis sociodemográficas: idade, sexo, cor da pele, estado familiar conjugal, escolaridade e renda familiar. Os dados clínicos foram coletados por meio de avaliação antropométrica: estatura, peso, circunferência abdominal (CA), cálculo do índice de massa corporal (IMC); aferição das dobras cutâneas: tríceps, bíceps, subescapular e suprailíaca; medida indireta da pressão arterial (PA) e do Índice Tornozelo Braquial (ITB) e cálculo do percentual de gordura corporal. Foram realizados exames laboratoriais para a dosagem de proteína C reativa, colesterol total e frações, triglicérides, homocisteína, vitamina B 12 e ácido fólico. Os dados foram agrupados em categorias, e as variáveis quantitativas foram expressas como média e desvio-padrão. Os testes estatísticos foram realizados por meio do aplicativo Statistical Package for the Social Science (SPSS), versão 16.0 e pelo R i386 versão 3.0.0, adotando-se o nível de significância de α=0,05. Para a análise da associação entre a classificação do IMC (eutrófico e baixo peso) com as variáveis clínicas, antropométricas e bioquímicas, utilizou-se o Teste Exato de Fisher. Os participantes possuíam idade média de 28,41 ± 7,51 anos, 95,5% eram do sexo feminino, 86,4%, brancos, 72,7% viviam sem cônjuge, 45,5% eram estudantes e 31,9%, trabalhadores com vínculo empregatício, 31,8% declararam ensino superior em curso ou incompleto, com média de 12,45 ± 2,94 anos de estudo, 59,1% informaram renda familiar entre três e quatro salários-mínimos; 59,1% apresentaram o diagnóstico médico de anorexia nervosa (AN), com média de tempo de tratamento de 3,23 ± 2,34 anos; 59,1% eram eutróficos, com média de IMC de 19,19 ± 2,90 Kg/m 2 ; 86,4% apresentaram valores de CA normais; 95% com ITB normal, 70% com delta ITB (diferença entre os ITBs) normal; 95,4% com cifras de PA inferiores a 120x80 mmHg, 18,2% com pulso radial inferior a 60 batimentos por minuto; 9,1% com pressão de pulso >50 mmHg. A soma das quatro dobras cutâneas foi de 62,05 ± 19,92 mm, e o percentual de gordura foi de 28,95 ± 5,65; 47,6% classificaram-se como acima da média para o risco de morbidade, devido à alta porcentagem de gordura corporal, de acordo com as dobras cutâneas. Quanto aos exames bioquímicos, 42,1% apresentaram aumento nos níveis do colesterol total; 33,3%, aumento do LDL-C, 10,5%, aumento nos níveis de triglicérides, 18,2%, aumento da homocisteína, 31,8%, aumento do ácido fólico, 4,5%, da PCR e 9,0% estavam com níveis de vitamina B 12 maiores ou menores do que os valores de referência. Houve associação estatisticamente significante para a associação entre o IMC e o diagnóstico de AN e bulimia nervosa, p=0,002. Concluímos que as pessoas com TA apresentaram indicadores clínicos e bioquímicos de risco cardiovascular, devendo ser adotadas medidas e ações preventivas que priorizem a promoção da saúde neste grupo de indivíduos. Palavras -chave: Transtornos da alimentação. Fatores de risco. Doenças cardiovasculares. ABSTRACT TERAOKA, E. C. Clinical and biochemical indicators of cardiovascular risk in adults with eating disorders. 2014. 117 f. Thesis (PhD) -Nursing School of Ribeirão Preto, University of São Paulo, Ribeirão Preto, 2014. This is a cross-sectional descriptive study with quantitative approach that aim to find out the clinical and biochemical indicators of cardiovascular risk among people diagnosed with eating disorders (ED). The population was composed of 22 users an outpatient follow-up from two university hospitals located on the countryside and capital of São Paulo during the period from March 2013 to February 2014. The data collection occurred through interview to identify socio-demographic variables such as age, sex, skin color, marital status, education, and family income. The clinical data collected from anthropometric assessment were height, weight, waist circumference (WC), and body mass index (BMI); skinfold-thickness measurement: triceps, biceps, subscapular and suprailiac; indirect measurement of blood pressure (BP) and ankle-brachial index (ABI); body fat percentage. Laboratory examinations were carried out to identify the presence of C-reactive protein (CRP), cholesterol (total or individual components), triglycerides, homocysteine, vitamin B 12 , and folic acid. The data were grouped into categories and the quantitative variables were expressed as median and standard deviation. It was used SPSS (Statistical Package for the Social Science), version 16.0 and R i386 version 3.0.0 and the significance level adopted was α=0.05. It was used the Fisher Exact Test for association analysis between BMI classification (eutrophic and low weight) with clinical, anthropometric and biochemical variables. The average age of participants was 28.41 ± 7.51 years, female (95.5%), white (86.4%), not living with a partner (72.7%), students (45.5%), employment relationship (31.9%), bachelor degree in progress or incomplete (31.8%) with average study of 12.45 ± 2.94 years, and family income between three and four minimum wages (59.1%); the medical diagnosis presented that 59.1% of persons had anorexia nervosa (AN) with an average treatment time of 3.23 ± 2.34 years; eutrophics (59.1%) with BMI average of 19.19 ± 2.90 Kg/m 2 ; normal WC values (86.4%); normal ABI (95%), normal delta-ABI (70%) is the difference between the ABI; BP levels below 120x80 mmHg (95.4%), radial pulse less than 60 beats per minute (18.2%); pressure pulse > 50 mmHg (9.1%).The sum of four skinfold thicknesses was 62.05 ± 19.92 mm and body fat percentage was 28.95 ± 5.65; 47.6% was classified average above of morbidity risk due to high level of body fat based on skinfold thicknesses. The biochemical tests showed increase of levels as follows: total cholesterol (42.1%); LDL-C (33.3%), triglycerides (10.5%), homocysteine (18.2%), folic acid (31.8%), CRP (4.5%), and 9.0% presented vitamin B 12 levels higher or lower than the reference values. There was a statistically significant association between BMI and the diagnosis of AN and bulimia nervosa, p=0.002. We conclude that persons with ED present clinical and biochemical indicators of cardiovascular risk. Therefore, preventive actions that prioritize the health promotion should be considered in this group.
doi:10.11606/t.22.2014.tde-09022015-193445 fatcat:altea4kk2jaofc5htraj6oodoy