A atipicidade estrutural do uso do não após a reforma ortográfica

Thiago Soares de Oliveira
2013 Revista Eixo  
The atypical structure of the use of "not" after the orthographic reform Resumo: Com a assinatura do Acordo Ortográfico de 1990, os substantivos compostos iniciados pela palavra "não" deixaram de ser marcados graficamente pelo hífen. Diante disso, este trabalho tem como objetivo nuclear a análise teórica sucinta da situação semânticomorfológica em que tal vocábulo, empregado como prefixo, passa a se enquadrar, valendose, para tanto, das disposições contidas nos principais compêndios gramaticais
more » ... e do conhecimento produzido a partir de publicações nessa área de interesse. Por fim, chega-se à conclusão de que o vocábulo "não" passa a se posicionar como um prefixo solto em relação à sua base lexical, adquirindo independência estrutural; em contrapartida, diminuem-se as possibilidades propositadas de manejo semântico em razão da queda do hífen. Palavras-chave: Acordo Ortográfico; Prefixo "não"; Situação prefixal pós-reforma. Abstract: After the signature of the Orthographic Agreement of 1990, the compound nouns initiated with the word "not" let to be graphically marked with the hyphen. Accordingly, this work intends as a nuclear goal to do a brief theoretical analysis of the semantic-morphological situation where this word, used like a prefix, starts to adapt itself, taking advantage of the provisions that are in the main grammatical textbooks and of the knowledge produced from publications in this area of interest. Ultimately, it can be concluded that the word 'not' starts positioning itself as a free standing prefix in relation to its lexical basis, acquiring structural independence; in contrast, the intentional possibilities of semantic handling are reduced, because the fall of the hyphen.
doi:10.19123/eixo.v2i2.116 fatcat:fp2v67bo4nakfpfu225rus4vyu