O gênero verbete em sala de aula ou Por que usar o dicionário nas aulas de Língua Portuguesa? The entry gender in the classroom or Why do we need to use the dictionary in the Portugueses classes?

Bruno De, Assis Freire De Lima, Maria Trindade Costa De Seabra
2016 unpublished
RESUMO: Este trabalho tem dois objetivos principais: 1) realocar o papel do dicionário nas aulas de língua portuguesa, discutindo a respeito da sua função de normatizar conceitos, significados e definições, e 2) propor reflexões pedagógicas que levem à exploração do gênero verbete de forma a ampliar as possibilidades de ensino-aprendizagem de língua portuguesa por meio de textos. Para tanto, partimos da consulta e análise do verbete "cigano" em quatro dicionários de séculos diferentes. Feito
more » ... iferentes. Feito isso, analisamos a definição de "cigano" em um notável romance da literatura brasileira, do séc. XIX, bem como em sua adaptação no gênero história em quadrinhos, datada do séc. XXI. Por fim, recorremos a outros gêneros que não definem diretamente, mas que tomam o cigano em alguma abordagem encontrada nos dicionários pesquisados. Analisamos o tratamento dado ao cigano, focalizando aspectos micro e macroestruturais desses textos e gêneros. Ao longo de todo trabalho, são apresentadas sugestões didáticas a partir das quais o leitor-professor pode desenvolver estratégias que garantam práticas significativas de linguagem em sala de aula. PALAVRAS-CHAVE: Dicionário. Gênero verbete. Aulas de Língua Portuguesa. Palavras iniciais Pode soar estranho o segundo título que escolhemos para este texto, mas fato é que muitos professores de Língua Portuguesa são resistentes quanto ao uso do dicionário em suas aulas. Isso talvez decorra da crença de que o contexto 3 é suficiente para atribuir significado aos textos. Certamente o contexto é parte importante no processo de compreensão, haja vista as relevantes pesquisas sobre texto e discurso, como Marcuschi, (2008), e Koch e Elias, (2006), por exemplo. No entanto, o fato de o contexto auxiliar na compreensão do texto não invalida ou descaracteriza as muitas potencialidades de um dicionário. O professor precisa conhecer esse potencial e ter essa clareza sobre como explorá-lo. Estejamos atentos! 1 Doutorando em Estudos Linguísticos pelo PosLin, UFMG. Professor do Instituto Federal de Minas Gerais. 2 Doutora em Estudos Linguísticos pelo PosLin, UFMG. Professora do Programa de Pós-Graduação em Estudos Linguísticos da UFMG. 3 Estamos considerando o contexto como as condições de produção e recepção de um texto, além de suas materialidades linguística, semântica e discursiva.
fatcat:7tqn6ahexbe7nbkehs6eqbhdbq