Resumos do VI CBA e II CLAA A Experiência da COFAECO na Comercialização de seus Produtos Integrados ao Circuito da Rede Ecovida

Pedro, Cofaeco
2009 unpublished
Resumo Neste relato pretende-se discutir as experiências de comercialização de produtos agroecológicos no município de São Mateus do Sul PR, pelos cooperados da Cooperativa de Famílias de Agricultores Ecológicos de São Mateus do Sul-COFAECO e seu papel na integração com o circuito da Rede Ecovida. Também se destacam as ações da cooperativa no incentivo ao autoconsumo, na comercialização pelo PAA, na mobilização dos agricultores em torno da agroecologia, e na realização da feira de produtores
more » ... oecológicos. Palavras-chave: Produção de base ecológica, associativismo, integração. Contexto O presente relato tem por objetivo apresentar as experiências em agroecologia por um grupo de agricultores familiares, congregados na COFAECO, no município de São Mateus do Sul. O município de São Mateus do Sul está situado na região sul do Estado do Paraná, distante 150 km da capital. A região Sul do Paraná é formada por nove municípios de pequeno porte cuja maior população está no município de União da Vitória e depois São Mateus do Sul, que conta com 36.569 habitantes, sendo 15.438 rurais e 21.131 urbanos (IPARDES, 2009). Nos demais municípios a população varia entre sete e vinte mil habitantes. A geografia na região, caracterizada pelo bioma das florestas de araucária, é bastante acidentada o que propicia a existência praticamente maciça de agricultores familiares e poucos latifúndios. O bioma mencionado vem sofrendo degradação acentuada há vários anos. Começou com a exploração madeireira no inicio do século XX e se acentuou com a chegada dos agrotóxicos, mesmo assim é uma das regiões mais reflorestadas do estado. A economia da região é basicamente agrícola, explorada pela agricultura familiar em sua maioria, mas com a presença de algumas indústrias, inclusive do setor madeireiro. A agricultura familiar, após a consolidação da legislação ambiental vigente, vive um drama no que diz respeito ao uso da terra, pois a maior parte da região, como dito antes, é bastante acidentada composta por encostas nascentes e rios. Isto faz com que a atividade agrícola se restrinja em pequenas áreas por vezes insuficientes para o sustento das famílias, agravado pelo crescimento dessas famílias e o conseqüente desmembramento dos imóveis. De qualquer modo, ao longo dos anos e da exploração econômica que a região vem sofrendo, hoje esse importante bioma encontra-se muito degradado em relação ao seu estado natural. Diversas espécies da fauna e flora encontram-se em processo de extinção, ou mesmo de diminuição acentuada como é o caso de espécies florestais conhecidas popularmente por canela, imbuia, cedro e mesmo a araucária. As espécies animais também reduziram como o cateto, a paca, a cutia, as abelhas Mandassaia, Mirim e Vuíra, os peixes Guasca, Cará e Lambari e algumas aves como a pomba preta, sabiá coleira o sirirí e o titicão entre outras. Nesse meio é visível o desaparecimento de algumas dessas espécies e a diminuição de outras. Entretanto, os agricultores não fizeram estudos nem registros que demonstrem quantitativamente essa situação e a constatação é fruto da observação e percepção da população rural da região. Bastam poucas perguntas para que, em conversa com 869
fatcat:vivka4yryfah7gni5gcr2q5rxe