Arnaldo de Pinho, um homem inteiro

Carlos Mota Cardoso
2020
Cada homem é um produto do "seu tempo", ouve-se a cada passo dizer. Todavia esta legenda é só parcialmente verdadeira. Existem homens que, no "seu tempo", conseguem erguer-se bem acima dos anos que atravessam, projetando o olhar profundamente no futuro, num devir mais consentâneo com a humanidade do homem. A vida e a obra do teólogo Arnaldo de Pinho constituem um destes felizes exemplos. A vida, a pura vida, cumpre-se simplesmente, lembrando quase uma fatalidade. Começa e acaba sem cada um
more » ... na corda do relógio vital que o tempo vai consumindo. Mas a existência, essa modela-se intencionalmente com as mãos da alma, guia-se pelos caminhos que cada um livremente escolhe, distende-se e encolhe-se ao ritmo da intenção e da vontade. Os olhos da alma veem em todas as direções, mas topam também as margens da ética que apertam o caminho e refinam as escolhas. A questão está em galgar as bermas da estrada e decidir a marcha de acordo com os princípios da facilidade e do prazer. Há muitos que o fazem aparentemente incólumes, abrigados em regras cultivadas no presente: o imediatismo, o mediatismo, o triunfo individual. Arnaldo de Pinho está absolutamente fora deste grupo ilusoriamente triunfante. Existem homens que sabem tecer com os fios da coerência e de verdade uma história de vida dedicada ao bem comum, à coisa pública e ao enriqueci- }2.02 Humanística e Teologia. 33:2 (2012) 783-786
doi:10.34632/humanisticaeteologia.2012.8896 fatcat:z5r5vito3zccjntry3kl2n7ppu