Algumas questões envolvendo a competitividade da produção agropecuária gaúcha: notas para discussão

André Geraldo, Cirne Lima'
unpublished
1. A identificação da perda de competitividade do Rio Grande do Sul ocorre nos supermercados (que respondem por, aproximadamente, 80% das vendas de alimentos no País), naqueles produtos provenientes de outros estados ou países que passam a ocupar espaço com qualidade igual ou superior e preços inferiores aos dos produtos produzidos no Rio Grande do Sul. Os preços dos produtos, que se formam pela adição dos custos dos in-sumos e dos fatores de produção, têm dois componentes básicos, que são: ^
more » ... sicos, que são: ^ as quantidades utilizadas pelas nossas empresas e que têm estreita correlação com os níveis de produtividade; e-os preços unitários, que estão relacionados com a oferta existente no Rio Grande do Sul e que, na maioria das vezes, fogem da gestão do empreendedor agropecuário. Como exemplo, podemos citar o custo de energia de uma lavoura irriga-da, que é composto pela quantidade de energia gasta pelo produtor (envolvendo a sua eficiência) e pelo preço unitário cobrado pela CEEE, que pode ser maior, igual ou menor que o pago pelo concorrente do produtor. As vantagens e as desvantagens competitivas estabelecidas entre re-giões levam ao afastamento dos mercados, por pressão de competidores de outras regiões, provocando a redução da atividade econômica.
fatcat:crato7lcangsxonqtsd4nxrpsa