Identificação do lactato mínimo de corredores adolescentes em teste de pista de três estágios incrementais

Rafael da Costa Sotero, Verusca Najara de Carvalho Cunha, Bibiano Madrid, Marcelo Magalhães Sales, Sérgio Rodrigues Moreira, Herbert Gustavo Simões
2011 Revista Brasileira de Medicina do Esporte  
OBJETIVO: Analisar a possibilidade de se determinar a velocidade de lactato mínimo (LM) em corredores adolescentes utilizando-se apenas três estágios incrementais. MÉTODOS: Onze indivíduos (13,7 ± 1,0 anos; 47,3 ± 12,1kg; 160,0 ± 1,0cm; 18,3 ± 1,8kg/m²) realizaram três testes de corrida em pista de atletismo em dias distintos: 1) desempenho de 3.000m (Vm3.000); 2) teste de LM que consistiu de um sprint de 500m para indução a hiperlactatemia, seguido de 10min de recuperação e seis séries de 800m
more » ... seis séries de 800m em intensidades de 83, 86, 89, 92, 95 e 98% da Vm3.000; 3) teste de LM com três estágios (LMp3) semelhante ao protocolo anterior, porém, com três séries de 800m em intensidades de 83, 89 e 98% da Vm3.000. Durante o primeiro minuto de recuperação entre os estágios dos testes dois e três foram coletadas amostras de sangue para dosagem de lactato sanguíneo. Para determinação do LM foram empregadas: a) inspeção visual (LM) e b) função polinomial de segunda ordem para identificar o LM em seis estágios (LMp) e três estágios (LMp3). RESULTADOS: ANOVA demonstrou não haver diferenças entre as velocidades de lactato mínimo (m.min-1) identificadas pelos diferentes métodos (LM = 221,7 ± 15,4 vs. LMp = 227,1 ± 10,8 vs. LMp3 = 224,1 ± 11,2;). Altas correlações foram observadas entre os protocolos estudados e destes com a Vm3.000 (p < 0,01). CONCLUSÃO: Foi possível identificar a velocidade de corrida correspondente ao LM em adolescentes mesmo utilizando-se de apenas três estágios incrementais (LMp3).
doi:10.1590/s1517-86922011000200010 fatcat:e3xdafesj5a2bapgj7ys26u5vq