Freqüência de precordialgia em mulheres chagásicas e não-chagásicas

Vitorino Modesto dos Santos, Selma Freire de Carvalho da Cunha, Jenner Arruda Modesto dos Santos, Taciana Arruda Modesto dos Santos, Lister Arruda Modesto dos Santos, Daniel Ferreira da Cunha
1998 Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical  
O objetivo do estudo foi comparar a freqüência de precordialgia em mulheres chagásicas com grupo de não-chagásicas. Realizou-se estudo retrospectivo, amostral, do tipo corte transversal, com mulheres (n = 647), de idade 340 anos, chagásicas (n = 362) e controles (n = 285). Precordialgia foi definida por queixa de dor retroesternal relacionada ou não a esforço físico. As chagásicas foram classificadas nas formas indeterminada (n = 125), megas (n = 58) e cardíaca (n = 179). A idade (57,0 ± 11,3
more » ... dade (57,0 ± 11,3 vs 57,3 ± 10,4 anos) e porcentagem de brancas (75,8% vs 77,1%) foram similares entre chagásicas e controles, respectivamente. Precordialgia foi mais freqüente (p < 0,01) entre chagásicas (14,6%) que entre controles (5,6%), com maior prevalência na forma cardíaca (risco relativo = 2,41; variação: 1,38-4,23), fenômeno possivelmente relacionado com distúrbios de inervação autonômica cardíaca ou esofágica, ou da inflamação em território da microcirculação coronariana.
doi:10.1590/s0037-86821998000100008 fatcat:f3ff44obk5esncrouetyhqtzda