OUTROS TEMAS PRÁXIS E NOVAS FORMAS DE DOMINAÇÃO: AS DISPUTAS TERRITORIAIS DOS MOVIMENTOS DE MORADIA DE SÃO PAULO*

Fernanda Ikuta
2009 unpublished
____________________ * O presente texto apresenta parte das reflexões que foram desenvolvidas em nossa tese de doutorado intitulada "Práxis e dinâmica territorial da luta pela moradia: articulações, contradições e possibilidades no âmbito do conflito capital x trabalho". 1. INTRODUÇÃO As contradições e limites, assim como as potencialidades, dos movimentos sociais em cena expressam a complexidade do conflito capital x trabalho que permeia as lutas sociais nesta nova etapa do capitalismo. A
more » ... capitalismo. A partir dessa premissa, nos colocamos, num primeiro momento, a conhecer a realidade da luta pela moradia na metrópole de São Paulo e, num segundo momento, a apresentar a sua complexidade, contradições, limites e potencialidades. Esse percurso analítico nos permite entrar no debate do surgimento, nos últimos anos, de novas formas de dominação para uma recondução da crise do modelo de dominação vigente: um processo que apresenta desafios inéditos para os movimentos sociais. Os movimentos de luta pela moradia da metrópole de São Paulo organizam e mobilizam um número crescente de sem teto e efetivam ações que desafiam e inquietam a ordem posta. Todavia, seria parcial concluir que isso representa a existência de um projeto político comum entre os diversos movimentos sociais e a garantia de que as ações de todos esses movimentos em cena se reverberem na construção de territórios de resistências. Em São Paulo, e em todo o país, há movimentos sociais, tanto do campo como da cidade, cuja práxis é de combate ao capital e ao Estado excludente, mas também há movimentos que defendem políticas governamentais compensatórias ou focalizadas em consonância com a lógica do possível no âmbito da sociedade do capital. O surgimento de novas estratégias para governar os movimentos sociais, tanto por meio de políticas
fatcat:xtq76v6nr5ccldvdcjmsps23fm