Procedimentos e percepções de profissionais e grupos atuantes em mercados de planos de saúde no Brasil

José Mendes Ribeiro, Lenaura de Vasconcelos Costa Lobato, Jeni Vaitsman, Luís Otávio Farias, Maurício Vasconcellos, Eliane Hollanda, Carla Pacheco Teixeira
2008 Ciência & Saúde Coletiva  
O objetivo do estudo é analisar o modo como, no Brasil, operadoras de planos e seguros de saúde, serviços hospitalares e médicos organizam o acesso aos serviços de saúde, e que mecanismos utilizam para economia de custos e de decisões. A análise faz uso da literatura de regulação em saúde e da estratégia do managed care. A partir de uma seleção intencional de operadoras baseada em número de beneficiários, modalidade organizacional e abrangência geográfica, foram selecionadas amostras
more » ... amostras probabilísticas de médicos e de serviços hospitalares. Os dados foram obtidos através de questionários com representantes das operadoras, médicos e hospitais a elas credenciados. Os resultados sugerem que as relações entre operadoras, médicos e hospitais se estabeleceram em bases herdadas do antigo sistema previdenciário, com pagamento predominante de serviços por tabelas fixas e contas abertas. Mecanismos mais complexos de financiamento, de compartilhamento de riscos e de busca pela eficiência são pouco experimentados. São frágeis os mecanismos de redução de agravos, assim como os incentivos ao uso adequado das tecnologias. Fatores moderadores de consumo ou barreiras de acesso são o meio mais comum de controle de custos. Pode-se concluir que a agenda do managed care é incipiente no caso brasileiro.
doi:10.1590/s1413-81232008000500013 pmid:18813650 fatcat:rxjxblkau5b3fgnjwesayzm4nq