Descrição anatômica dos ramos colaterais do arco aórtico do tamanduá-mirim (Tamandua tetradactyla)

Valdelice De Lourdes Corrêa Pinheiro, Ana Rita De Lima, Luiza Corrêa Pereira, Bruno Duarte Gomes, Érika Branco
2012 Biotemas  
Submetido em 15/09/2011 Aceito para publicação em 15/12/2011 Resumo Com o objetivo de ampliar os estudos e conhecimentos anatômicos, bem como impulsionar novas pesquisas com animais selvagens, estudaram-se três exemplares de tamanduá-mirim (Tamandua tetradactyla), atropelados, sendo, dois machos e uma fêmea, provenientes de Paragominas-PA, sob autorizações SEMA-PA n. 455/2009 e 522/2009, doados à Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA) após óbito por causas naturais. O sistema arterial
more » ... sistema arterial foi preenchido com látex corado em vermelho e os animais foram fixados e dissecados para observação da disposição dos ramos colaterais do arco aórtico. Inicialmente, destacamos o tronco braquiocefálico foi identificado, de onde tiveram origem a artéria subclávia direita e o tronco bicarotídeo, o qual se bifurcou em artéria carótida comum direita e esquerda. O segundo ramo originado no arco aórtico foi a artéria subclávia esquerda, que se ramificou em artéria vertebral, artéria torácica interna, tronco costocervical e artéria cervical superficial. Esses mesmos ramos também estiveram presentes na artéria subclávia direita, a qual, em nível axilar, passou a ser chamada de artéria axilar. De modo geral, observou-se que os três tamanduás-mirins estudados apresentaram padrão vascular distinto de outros mamíferos já estudados, incluindo espécies que compartilharam a superordem dos Xenartras, sugerindo que nessa espécie possa haver um padrão particular de distribuição dos principais ramos oriundos do arco aórtico. Abstract Anatomic description of the collateral branches from the aortic arch of lesser anteater (Tamandua tetradactyla). Aiming to enrich the anatomical study and knowledge and foster new researches with wild animals, three runned over lesser anteaters (Tamandua tetradactyla) were studied, being two males and one female, from Paragominas, Para, Brazil, under the licenses SEMA-PA 455/2009 and 522/2009, which were
doi:10.5007/2175-7925.2012v25n2p133 fatcat:wpeisgnlzfh6hdbs7b6rsqrhga