Atendimento Ensino remoto para alunos surdos em tempos de pandemia

Elsa Midori Shimazaki, Renilson José Menegassi, Dinéia Ghizzo Neto Fellini
2020 Práxis Educativa  
Resumo: Desde o surto da Covid-19 no Brasil, mudanças ocorreram no enfrentamento à pandemia, e o isolamento social foi um deles. Na educação, a iniciativa implementada no Estado do Paraná foi o ensino remoto, a mostrar preocupações da comunidade escolar quanto ao processo de ensino e aprendizagem dos surdos. Nessa escolarização, as inquietações latentes induziram a um estudo pontual e exploratório de forma remota, a cinco professores, três alunos e uma pedagoga de escola de educação bilíngue, a
more » ... ducação bilíngue, a empregar três questionários distintos, com seis questões cada e entrevista oral. Os resultados, subsidiados pelas teorias Histórico-Cultural e Dialogismo em linguagem, demonstram: a) o ensino remoto é um desafio na preparação de aulas; b) alguns alunos vulneráveis economicamente não acessam atividades remotas; c) alunos sem auxílio parental para os estudos; d) dificuldades de compreensão e interpretação dos enunciados; e) sem contato social escolar, o isolamento afeta o desenvolvimento linguístico e social dos surdos. Palavras-chave: Surdo. Ensino remoto. Desenvolvimento. Abstract: Since the Covid-19 outbreak in Brazil, changes occurred to face this pandemic and social isolation (lockdown) is one. The State of Paraná implemented remote education showing concerns of the school community regarding the teaching and learning of deaf students. Therefore, latent concerns led to a punctual * Artigo desenvolvido junto ao projeto de pesquisa "Escrita, revisão e reescrita na formação docente", com fomento da Fundação Araucária, CP15/2017. Ensino remoto para alunos surdos em tempos de pandemia Práxis Educativa, Ponta Grossa, v. 15, e2015476, p. 1-17, 2020 Disponível em: 2 and exploratory remote study. Five teachers, three students and one pedagogue from a school of foreign language education were questioned using three different questionnaires with six questions each and one oral interview. Results, supported by historical-cultural theories and dialogism in language, show: a) Remote teaching classes preparation is a challenge; b) some economically vulnerable students do not have access to remote activities; c) students without parental assistance to study; d) difficulty to understand and interpret the statements; e) without school social contact, isolation affects the linguistic and social development of deaf students.
doi:10.5212/praxeduc.v.15.15476.071 fatcat:nzjle4spqzdnbckv37tubrj3ga